domingo, junho 24, 2007

Shrek o Terceiro

Título Original:
"Shrek the Third" (2007)

Realização:
Chris Miller & Raman Hui

Argumento:
Andrew Adamson & Howard Gould

Vozes (versão original):
Mike Myers - Shrek
Cameron Diaz - Fiona
Eddie Murphy - Burro
Justin Timberlake - Artie


No reino de Far Far Away grandes mudanças se avizinham. O rei Harrold está muito doente e acaba por morrer, deixando a Shrek como sucessão do trono. A ideia não agrada nada ao ogre, que detesta os deveres reais e normas da Corte e anseia pelo regresso ao seu pântano. Resta-lhe então partir com os seus fiéis companheiros: Burro e Gato das Botas, em busca de um novo candidato para a coroa: Artie, um primo de Fiona, que desde logo se mostra difícil de convencer. Mas não é esta a única preocupação de Shrek, pois Fiona está grávida e ele não se sente nada preparado para ser pai.

Aproveitando a ausência de Shrek, o vingativo Príncipe Encantado (Prince Charming) reúne os vilões dos contos de fadas e prepara-se para um golpe de Estado para se tornar rei de Far Far Away. Sempre corajosa, Fiona não baixa os braços e decide defender o reino com a ajuda da mãe e das suas amigas: Branca de Neve, Bela Adormecida. Cinderela e Rapunzel, formando um “esquadrão de ataque” contra o Príncipe Encantado. Um verdadeiro exemplo de girl power.

Neste ansiado regresso das aventuras do ogre mais conhecido e querido do mundo, nota-se um facto importante que favorece o filme: a história gira apenas em torno do que sucede às personagens que dela conhecemos, partindo daí os elementos humorísticos que deixam de ser as alusões a filmes conhecidos como acontece nomeadamente em Shrek 2. Considero isto como algo positivo porque se os produtores de Shrek o Terceiro insistissem em adicionar ao enredo a sátira aos referidos filmes, o filme não traria nada de novo e a “fórmula mágica” do humor seria pura e simplesmente desgastante.

Outro aspecto positivo é que o factor cómico parece estar melhor distribuído entre as personagens principais e as secundárias. A sempre sonolenta Bela Adormecida e o novo e famoso personagem, o mago Merlin, que neste filme está diferente da ideia que temos dele construída a partir dos filmes e séries que o incluem no seu enredo, são exemplos disso. Apesar de tudo isto sempre aparece uma ou outra piada um pouco gasta, afinal não existem filmes perfeitos. É sempre de referir a qualidade da animação a 3D que torna as personagens tão reais, embora o meu gosto pessoal recaia mais sobre a animação tradicional que está caindo em desuso.

Enquanto Shrek o Terceiro está em exibição nos cinemas, a vasta equipa que está por detrás do filme já se encontra em fase de produção do próximo. Esperemos então que esta opção de não fechar as aventuras de Shrek e seus companheiros numa trilogia seja compensadora do tempo que ainda teremos que esperar para tirar a prova no quarto filme.

® Isabel Fernandes

3 Comments:

At 2:24 da manhã, Blogger Flávio said...

Adoro em todos os Shreks as inúmeras referências culturais (contos de fadas, filmes, mitologia, etc, etc).

 
At 2:24 da manhã, Blogger Flávio said...

Nunca mais escrevem um post sobre o último Die Hard, porra!

 
At 4:08 da tarde, Blogger cine7 said...

Eu não gosto muito desse tipo de filmes. Portanto deixo a tarefa de comentar/criticar "Die Hard 4.0" a ti, caro Flávio, ou a qualquer outro colaborador da equipa do cine7.

Cumprimentos,
Isabel Fernandes

 

Enviar um comentário

<< Home