terça-feira, agosto 23, 2005

Os Pássaros

Título Original:
"The Birds" (1963)

Realização:
Alfred Hitchcock

Argumento:
Daphne Du Maurier & Evan Hunter

Actores:
Rod Taylor - Mitch Brenner
Tippi Hedren - Melanie Daniels
Jessica Tandy - Lydia Brenner
Suzanne Pleshette - Annie Hayworth


Nem todos os filmes são feitos para serem agradáveis. Hitchcock fez filmes desse tipo muito bem e Os Pássaros é um exemplo disso mesmo. Aliás, é no domínio do assustador que se move toda a história do filme. A ideia de colocar os pássaros, uma criatura vista na generalidade como simpática, agradável e inofensiva, como um animal que ataca o ser humano e em grupo foi retirada do conto de Daphne Du Maurier. A partir daí Hitchcock deu a Evan Hunter a tarefa de criar uma história credível, assustadora e com personagens intensas.

Outra das novidades neste filme é o inicio da participação da actriz loura (e ex-modelo) Tippi Hedren com Hitchcock. Uma paixão à primeira vista do realizador do charuto por Tippi que se tornou em assédio, por algumas vezes - o que fez com que a actriz terminasse a relação profissional com o seu «mestre» depois de Marnie.

Voltando ao filme, a acção principal decorre numa localidade pescatória modesta chamada Bodega Bay. É lá que Melanie Daniels (Tippie Hedren) vai ter, depois de seguir Rod Taylor (Brenner) que tinha conhecido numa loja de... pássaros de São Francisco. Os dois desconhecidos insultam-se depois de tentaram enganar-se mutuamente e desenvolvem um certo fascínio um pelo outro. Esse fascínio permanece e cresce ao longo de todo o filme, mesmo depois dos pássaros atacarem. A intensidade dramática que Alfred Hitchcock - que tem um cameo na película - imprime neste filme é fantástica, especialmente na subtileza como vão aparecendo os pássaros e a crueza com que existem planos cortados e repentinos na hora de mostrar as mortes provocadas pelos mesmo pássaros. Existe um cuidado especial em deixar várias pistas, logo desde o início, do desfecho relativamente à "revolta" dos pássaros.

O filme mexe com uma das certezas humanas, que vê os pássaros como seres de 'bem'. Agora, corvos, andorinhas e melros unem-se para atacar os seres humanos, numa acção inteligente e premeditada que destrói as certezas que desde pequenos tomávamos como adquiridas. É nesse plano que o filme ganha força e depois, Hitchcock imprime uma grande intensidade de suspense que ajuda a consolidar este filme como assustador. É fácil ver os pássaros de uma forma bem diferente depois de ver este filmes, aliás, a história de Daphne Du Maurier é baseado em alguns relatos verídicos em que pássaros atacaram pessoas. Os ingreditentes habituais estão todos lá: amor, ciúme, paixão e ainda muitos sobressaltos.

Verificou-se na filmagem deste filme de 1963 a utilização de técnicas inovadoras para a época, que tornou possível criar um ambiente de terror aquando do ataque dos pássaros, preservando sempre a integridade dos actores. As cenas de ataque são todas feitas com uma técnica cromática de sobreposição de película, mas que até parece bastante credível, para um filme desta altura. Apenas algumas cenas de exteriores dos próprios actores, filmadas em estúdio, não parecem resultar tão bem.

A protagonista Tippi Hedren, hoje com 74 anos, participa no filme I Heart Huckabees que irá estrear quinta-feira e é fabuloso - um filme existencial e intenso que refiro em MagaCINE.

>>>> O meu primeiro post aqui no Cine7, um blog muito bem concebido e inteligentemente interessante. Obrigado Gonçalo pelo convite.

® João Tomé

5 Comments:

At 11:13 da manhã, Blogger Francisco Mendes said...

Excelente exercício de suspense, mas prefiro "Psycho", "Vertigo" e "Rear Window".

 
At 12:17 da tarde, Blogger Daniel Pereira said...

Mesmo que hajam filmes de Hitchcock melhores, este exerce um fascínio especal sobre mim. Adoro o final, dá uma sensação que vimos cinema pelo cinema. Curiosamente, tanto a Hedren como o Steiger vão muito mal no filme. Mas disso esquecemo-nos rapidamente.

 
At 5:23 da tarde, Blogger gonn1000 said...

Não tens nada que agradecer, bem-vindo... E esqueceste-te de colocar link para o teu blog (http://magacine.blogspot.com).

 
At 7:53 da tarde, Blogger Gustavo H.R. said...

Mais um marco de Hitchcock.
Concordo com a nota e a crítica.

 
At 11:41 da manhã, Anonymous S0LO said...

Sim, grande filme :). Um clássico de Hitchcock.

Cumps. cinéfilos

 

Enviar um comentário

<< Home