sexta-feira, fevereiro 10, 2006

Sala de Pânico

Título Original:
"Panic Room" (2002)

Realização:
David Fincher

Argumento:
David Fincher

Actores:
Jodie Foster - Meg Altman
Kristen Stewart - Sarah Altman
Forest Whitaker - Burnham
Dwight Yoakam - Raoul


Panic Room de 2002 marcou o regresso de David Fincher à realização 3 anos após o muito aclamado Fight Club. As expectativas com este realizador costumam ser sempre relativamente altas pois sou um aficionado de Fincher mas após, na altura, sair da sala de cinema nem sabia muito bem o que pensar...

Meg Altman (Jodie Foster) acabou de se divorciar do marido e procura, juntamente com a filha, uma nova casa para morar e começar a refazer a sua vida. Por insistência de uma amiga acaba por comprar um casarão que possui uma estranha divisão chamada “panic room” que serve para, em casos de assalto por exemplo, os habitantes da casa possam lá resguardar-se em total segurança. Aquilo que Meg e sua filha estão longe de imaginar é que muito em breve irão necessitar desesperadamente dessa sala de segurança...

Antes de mais desejo deixar desde já aqui patente o seguinte, Panic Room é um bom filme. Está bem realizado, bem escrito, os actores desempenham de forma irrepreensível os seus papéis, etc. A questão para mim é, tal como já dei algumas pistas no primeiro parágrafo, as expectativas com um filme de David Fincher são, para mim, sempre muito elevadas e este... não cumpriu.
O grande trunfo deste filme é sem dúvida o trabalho de câmara. A forma elaborada como cada cena está delineada, a montagem, a própria fotografia, tudo contribui para que esta obra seja um mimo, uma verdadeira lição sobre cinematografia. Mas, provavelmente, é aqui igualmente que reside o “problema” de Panic Room. Sendo visualmente tão elaborado e bonito a história, os actores, etc, fica tudo relegado para segundo plano. É suposto a câmara ser o pincel do realizador, ou seja, ajudar a contar uma história e acrescentar, preferencialmente, algo de impostante, seja ao guião, a uma cena específica, etc. O problema aqui é que, muitas vezes, temos certos movimentos de câmara, certas cenas que, aparentemente apenas existem porque visualmente ficam “fixes”. Hitchcock foi, para mim, o mais perfeito realizador de cinema que alguma vez existiu devido em grande parte ao que atrás referi. Tudo o que a câmara fazia fazia com um propósito, era daquela forma porque, para a história ser contada do ponto de vista visual, era assim que tinha de ser (daí ser perfeitamente possível ver um filme de Hitchcock sem som e sem legendas e entende-se na perfeição a história). Tudo o que descrevi para Hitchcock não ocorre com Fincher neste filme e essa é, na minha opinião, a grande falha do filme.

Para concluir eu não quero assim que se chegue à conclusão que este filme é mau. Podia ser melhor e é (excepção feita a Alien 3) o pior filme de David Fincher o que, mesmo assim, não quer dizer que não esteja óptimo. Panic Room é assim aconselhável porque é visualmente extraordinário, tem um leque de actores fantástico de onde se destaca Jodie Foster e Forest Whitaker e a história é inteligente e bem escrita.

Bons filmes e até para a semana...

® Bruno Sá

3 Comments:

At 10:12 da tarde, Blogger membio said...

foi um filme q não me desiludiu

 
At 12:55 da tarde, Blogger David Santos said...

terei de rever este filme.
para mim é o pior filme de Fincher.
4/10

 
At 11:54 da tarde, Anonymous catarina said...

este filme e optimo ja o vi varias vezes mas nao me aborreco com exelentes actrizes continuam assim

 

Enviar um comentário

<< Home