quinta-feira, março 09, 2006

Redenção

Título Original:
"Levity" (2003)

Realização:
Ed Solomon

Argumento:
Ed Solomon

Actores:
Billy Bob Thornton - Manuel Jordan
Morgan Freeman - Miles Evans
Holly Hunter - Adele Easley
Kirsten Dunst - Sofia Mellinger


Em Levity, ou na sua versão portuguesa Redenção, encontramos Billy Bob Thornton num papel que já foi trabalhado por este actor: o de alguém que busca a redenção para o(s) seu(s) erro(s) do passado. Um personagem que considero muito perto do desempenhado em Monster’s Ball – Depois do Ódio.

No entanto, aqui Thornton representa Manuel Jordan, um condenado a prisão perpétua que vê a sua pena diminuída por bom comportamento e que interroga por que motivo lhe concedem essa diminuição. Estão lançados os dados para a redenção de Jordan.
Na sua juventude, Jordan era um delinquente, e num acto irreflectido matou um jovem, Abner Easley, aquando de um assalto.

Após 21 anos de prisão, Jordan parece perdido e com pouca vontade de viver. Até que por acaso conhece Miles, o responsável por uma casa comunitária, que se ocupa dos jovens e desfavorecidos da cidade. Jordan parece um homem sem futuro, e confessa-se a Miles um não crente em Deus, quando mais digno de perdão para o seu erro.

Os seus dias dividem-se então entre o trabalho comunitário, e o contacto com Adele, a quem procura ajudar, e que é irmã do jovem que ele matou no passado. Adele não sabe quem Jordan é na realidade, e julga-o apenas pelo homem que tem à sua frente.
Pelo meio, aparece-nos Sofia, uma jovem com problemas, com a qual Jordan não simpatiza, mas com quem acaba por partilhar mais do que esperava.

Redenção apresenta-nos histórias credíveis, isto é, apresenta-nos personagens que teriam lugar na sociedade actual (nomeadamente a americana). Para além disso, todos os personagens, e não apenas Jordan, acabam por procurar a redenção, no sentido em que apresentam erros e problemas, dos quais gostariam de se afastar ou ultrapassar. No fundo, gostariam de ter uma nova oportunidade de refazer a sua vida, conferindo-lhe um maior sentido, e apagando os erros. É afinal este o verdadeiro significado desta redenção.

Levity, não é um filme leve, como o seu título deixaria a entender (levity = leveza). Pelo contrário, é um filme que, pelo tema abordado e pela realização e ambiente criado à volta da história, se torna de difícil “digestão” para aqueles que procuram apenas uma distracção ou que são adeptos de explosões e filmes dessa género.

No entanto, quem disse que a redenção é fácil de atingir?

Levity ensina-nos que a redenção não reside apenas no facto de nos culparmos pelos nossos erros e procurar ultrapassá-los, mas principalmente na forma como o procurámos fazer. Onde a ajuda ao próximo, e o que podemos oferecer à sociedade, tem uma grande importância.

® Rui Silva

1 Comments:

At 4:08 da tarde, Blogger not_alone said...

Eu pessoalmente detestei este filme. Axei aquilo, para um filme com um elenco destes, de um amadorismo incrível.

 

Publicar um comentário

<< Home