sábado, junho 24, 2006

Munique

Título Original:
"Munich" (2005)

Realização:
Steven Spielberg

Argumento:
Tony Kushner, Eric Roth & George Jonas

Actores:
Eric Bana - Avner
Daniel Craig - Steve
Ciarán Hinds - Carl
Mathieu Kassovitz - Robert


Com argumento de Tony Kushner e Eric Roth, Munique baseia-se (pelo menos em parte) no livro Vengeance: The True Story Of An Israeli Counter-Terrorist Team, de George Jonas. Conta-nos então a história de 5 indivíduos contratados para matar os responsáveis pelo brutal atentado nos Jogos Olímpicos de Munique em 1972, onde 11 atletas israelitas foram assassinados por um grupo extremista palestiniano. Ora, o conflito israelo-palestiniano é um tema complicado de abordar no cinema - até hoje nenhum realizador o tinha sequer tentado - e por isso Steven Spielberg está de parabéns pela ousadia e coragem que teve em abordar esta questão.

Partindo da sinopse, Spielberg poderia ter optado por ver apenas um lado do conflito, mas isso traria ainda mais polémica a um filme que já tinha esse rótulo desde que começou a ser filmado. O realizador esforçou-se então por permanecer em território neutro e deixar uma mensagem subtil mas importante: acusar a violência de não ser uma solução viável. Segundo ele: "A violência não é uma solução, não é a resposta. A única maneira de combater o terrorismo é entender o que o provoca e o que lhe dá origem."

Assim, Munique deixa muitas questões sem resposta. Mas a intenção pareceu-me ser essa: na vida real ninguém seria capaz de as esclarecer, tal a complexidade existente nas relações entre todos os envolvidos nesta questão - governos, agências e agentes contratados apenas para vingarem as suas raízes (aliás, "Vingança" esteve para ser o título do filme). Mas devido a esta vingança, surgem dúvidas na mente dos israelitas e na sua condição de judeus, passando estes a questionar as suas próprias acções, o que demonstra uma evolução das personagens deveras interessante...mas sempre pensando na família e na pátria-mãe.

É neste clima intenso e de conspiração constante que o génio de Spielberg se volta a revelar. Novamente acompanhado por uma bela fotografia de Janusk Kaminski, a realização é perfeita e segura: zooms frequentes, reflexos em vidros, ângulos bem escolhidos...Juntando ainda a isto a qualidade do argumento e a banda sonora de John Williams (bem melhor do que em Guerra dos Mundos), Munique provoca em nós um sentimento de tensão constante, por não sabermos nunca o que vai acontecer a seguir ou como irá terminar a história.

Com a participação de um elenco bastante internacional - há estrelas francesas (Yvan Atal, Mathew Kassovitz), australianas (Eric Bana, Geoffrey Rush) canadianas (Marie-Josée Croze), alemãs (Hanns Zischler, Meret Becker) e inglesas (Daniel Craig, Ciáran Hinds), - Munique conta com boas interpretações de quase todos os actores. Gostei particularmente do trabalho do protagonista Eric Bana, que me surpreendeu com uma expressividade e naturalidade que já não via há algum tempo num filme de Spielberg. Outros nomes que se destacam de forma bastante positiva são os de Daniel Craig e Geoffrey Rush.

Depois do menos bom Guerra dos Mundos, Steven Spielberg volta a provar porque é que é um dos melhores e mais conhecidos realizadores das últimas décadas, abordando de forma séria um tema delicado, sem nunca se desviar para um dos lados da questão do eterno conflito israelo-palestiniano. É curioso ainda ver que num dos planos do final do filme, vêem-se as Twin Towers no horizonte, mostrando assim que a violência infelizmente parece continuar...Parabéns, Spielberg!

® Mário Lopes

3 Comments:

At 4:37 da tarde, Blogger Gustavo H.R. said...

Um grande retorno de Spielberg ao drama de fato, compensando as deficiências de seus dois últimos filmes.

 
At 10:39 da tarde, Blogger Criswell said...

Grandiosa obra de cinema, uma obra-prima já deste ano. E que bela análise ;)

 
At 11:33 da manhã, Blogger gonn1000 said...

Um dos melhores de 2006. 10/10 é um pouco demais, mas 8/10 sem dúvida.

 

Enviar um comentário

<< Home