sexta-feira, abril 22, 2005

Insomnia

Título Original:
"Insomnia" (2002)

Realização:
Cristopher Nolan

Argumento:
Nikolaj Frobenius, Erik Skjoldbjaerg & Hillary Seitz

Actores:
Al Pacino – Det. Will Dormer
Robin Williams – Walter Finch
Hilary Swank - Det. Ellie Burr



Insomnia, lançado em 2002 e realizado por Cristopher Nolan, é o remake do filme Norueguês de nome idêntico realizado e escrito por Erik Skjoldbjærg em 1997. Tido por muitos como um filme menor quando comparado com Memento (a anterior obra de Nolan) julgo que esta infeliz mas, inevitável comparação, continua a manter na sombra um absorvente e surpreendente filme, realizado com mestria e com um elenco memorável.

A história centra-se em Will Dormer (Al Pacino), um detective de Los Angeles que encontra-se presentemente, em conjunto com o seu companheiro Hap Eckhart (Martin Donovan), a ser investigado pelo departamento de assuntos internos. Ambos são enviados para o Alaska devido a esta investigação sob a desculpa de irem ajudar a polícia local na investigação do homicídio de uma adolescente de 17 anos. Quando lá chegam começa a ser aos poucos revelado que existe entre os dois detectives um segredo com o qual Hap não está a saber lidar o que não agrada Will. Como o Alaska encontra-se naquela altura num período de luminosidade de 24 horas por dia (o Sol nunca se põe) Will está de cada vez mais cansado pois não consegue dormir o que, por sua vez, irá levá-lo a cometer um erro de consequências dramáticas...

Com um magnífíco elenco e uma realização discreta mas muito eficaz de Cristopher Nolan, Insomnia é sobre pessoas, sobre a natureza humana, o melhor e o pior que em todos nós existe e, como tal, um brilhante exercício psicológico. Em certos aspectos e, por muito estranho que possa parecer, o filme fez-me lembrar muitas das obras de Alfred Hitchcock, mais especificamente a temática constantemente por ele explorada da culpa humana! Tal como em Dial M For Murder ou Strangers In A Train para citar apenas alguns exemplos, Insomnia tem o dom de colocar-nos constantemente a questionar a verdadeira culpa das personagens nas situações que enfrentam, o que é culpa, onde acabam as coincidências e começa a maldade de cada um de nós! De forma a caracterizar fielmente estas dualidades o filme serve-se das preciosas interpretações de Al Pacino e Robin Williams (mais uma vez a provar neste filme tratar-se de um dos mais flexíveis actores de sempre no mundo da sétima arte) e de uma montagem eficaz e inteligente que ajuda principalmente a viver intensamente a perda de controlo de Will Dormer. Quando comparado com o filme original notam-se algumas diferenças, principalmente uma perda da crueza da personagem de Al Pacino que caracterizava o filme de 1997 mas, por outro lado, ganha-se uma dimensão humana que não estava tão patente o que acaba por ser muito positivo. Estas diferenças poderão no entanto consistir num interessante desafio a qualquer pessoa que deseje encontrá-las o que, pessoalmente, considero se tratar de um desafio deveras gratificante.

Para finalizar uma crítica à versão DVD disponível no mercado nacional, completamente desprovida de extras e um perfeito exemplo da constante falta de respeito a que nos encontrámos submetidos pelas editoras.

® Bruno Sá

3 Comments:

At 4:32 da tarde, Anonymous Samuel Maia said...

Realmente, apesar de "Insomnia" ser um bom filme, "Memento" é na minha modesta opinião a obra-prima de Christopher Nolan.
O que mais me agradou e supreendeu foi ver Robin Williams a interpretar o que chamamos "a personagem má da fita". Quando ouvimos falar de Robin Williams vemo-lo quase sempre como actor de papéis cómicos e esta, juntamente com outra interpretação em "One Hour Photo", foi uma boa mostra da versatilidade deste grande actor.
A história prende pela temática humana, o retratar dos sentimentos, das atitudes que vemos por exemplo na personagem do grande Al Pacino, a sua consciência pesada e sentimento de culpa. Também se sofresse de insónia fosse para um lugar onde é sempre de dia, dava em louco!
Os remakes de filmes suscitam sempre alguma controvérsia de opiniões positivas e negativas de quem tem como função criticar filmes. Não sou um perito de cinema, apenas um apreciador e mesmo sem ter visto o filme original, que tu se calhar deves ter visto, arrisco a dizer que é um daqueles raros remakes com qualidade, para a qual, na minha opinião, muito contribuiu o excelente elenco.
Um filme a ver.

 
At 5:50 da tarde, Anonymous Bruno Sá said...

Boas Samuel... de facto Insomnia é um daqueles raros remakes que mantêm uma qualidade muito boa em relação à obra original. São um pouco diferentes nalguns pormenores, mas muito bons pelo que, se tiveres a possibilidade, aconselho-te a ver a versão original.
A intenção da crítica é tentar, eventualmente, recuperar um pouco um filme que acabou por ficar com o rótulo de "filme menor" devido às altas espectativas à volta dele devido ao sucesso do Memento. Para finalizar e, como deixei patente na crítica, concordo plenamente contigo quando afirmas que a qualidade do filme deriva muito do fantástico elenco. Um abraço e obrigado pelo construtivo comment ;)

 
At 8:24 da tarde, Anonymous S0LO said...

Um dos filmes na minha lista "a ver" :)!

Cumprimentos cinéfilos

 

Enviar um comentário

<< Home