quarta-feira, abril 19, 2006

Yesterday Once More

Título Original:
"Lung fung dau" (2004)

Realização:
Johnny To

Argumento:
Kin Yee Au

Actores:
Andy Lau - Alex Thief
Sammi Cheung - Mandy Thief
Jenny Hu - Ms Allen
Carl Ng - Steve


Johnnie To, considerado um dos mais proeminentes e reputados realizadores de Hong Kong, possui uma filmografia com mais de 25 anos e tem gerado obras que se relacionam com formatos mainstream a par de outras que seguem uma vertente mais alternativa e independente.

Yesterday Once More denota essa dualidade do seu cinema, mesclando géneros e referências para narrar a conturbada relação – que não chega a ser de amor/ódio, mas quase – entre um jovem casal da alta sociedade para quem a vida é um jogo e o risco é uma realidade constante. Alex e Mandy Thief, apesar de divorciados, partilham ainda uma peculiar cumplicidade e desafiam-se mutuamente, desenvolvendo em paralelo os seus hábitos cleptomaníacos desde a adolescência.

Johnnie To foca as peripécias que se centram em torno de um belo e valioso colar que o novo noivo de Mandy lhe oferece mas que é repentinamente roubado por Alex. A partir daqui, Yesterday Once More segue as convenções do filme de golpe, apostando em algumas reviravoltas assim como num recurso frequente ao humor (desde o burlesco à screwball comedy).

No entanto, os tons leves e lúdicos dos primeiros dois terços do filme são interrompidos quando o realizador envereda inesperadamente por domínios do drama amoroso e oferece alguns momentos mais melancólicos, longe da vertente ligeira e espirituosa que dominou a acção até aí. Esta mistura é desequilibrada, tendo em conta que a primeira fase da película, embora divertida, é algo inconsequente, e a segunda não chega a despoletar um impacto emocional significativo, tornando Yesterday Once More num híbrido desigual.

Johnnie To acerta na escolha dos protagonistas - Andy Lau e Sammi Cheung, cuja química possibilita certos episódios bem conseguidos -, assim como num argumento que é, por vezes, engenhoso, mas o balanço não vai além de uma mediania curiosa e simpática. Muito pouco, portanto, dados os múltiplos elogios e vénias de que o cineasta é alvo, mas que dificilmente se aplicam a um filme com tanto de agradável como de efémero.

® Gonçalo Sá

2 Comments:

At 10:42 da tarde, Blogger cine-asia said...

Não vi este filme Gonçalo. Mas curiosamente, esta semana vi o Election, tb de Johnny To que foi o grande vencedor dos prémios de cinema de Hong-Kong deste ano e vale bem a pena. Hei-de o comentar no cine-asia.

A propósito, posso incluir esta tua review no cine-asia futuramente?

Cumprimentos,

Sérgio Lopes

 
At 10:52 da manhã, Blogger gonn1000 said...

Devo ver o "Election" no IndieLisboa, espero que seja melhor.
Sim, claro que podes colocar a review no CineAsia.

 

Enviar um comentário

<< Home