quinta-feira, fevereiro 08, 2007

Os Amigos de Dean

Título Original:
"The Chumscrubber" (2005)

Realização:
Arie Posin

Argumento:
Arie Posin & Zac Stanford

Actores:
Jamie Bell - Dean
Camilla Belle - Crystal
Justin Chatwin - Billy
Glenn Close - Carrie Johnson


Jamie Bell é Dean Stifle, um adolescente dos subúrbios, cujo pai é um daqueles doutores que passam montanhas de comprimidos com efeito quase nulo e cuja mãe se dedica á sua venda. Além deles, ainda há o irmão mais novo que passa os dias em frente á sua consola a jogar "The Chumscrubber". Escusado será dizer que com uma família destas, o pobre rapaz é considerado maluco por grande parte dos médicos. Mas tudo irá piorar significativamente após um grave acontecimento cujas consequências se irão reflectir nas mais variadas vivendas deste bairro.

O estranho título do filme refere-se a um videojogo imaginário em que o herói decapitado transporta a sua cabeça numa das mãos e usa-a para destruir as forças do mal durante a época pós-apocalíptica. Como termo de comparação, no filme todas as personagens que habitam Hillside têm comportamentos estranhos e são incapazes de confessar as suas emoções a quem os rodeia, até inclusivé ás pessoas mais próximas. Precisam, por isso, de alguém as ajude a compreender o seu verdadeiro papel nesta sociedade de inadaptados. The Chumscrubber está pois recheado de simbolismo relativamente a estes conceitos do bem, do mal, do amor, da sociedade e da incerteza.

Vários habitantes correspondem a diversas histórias e modos diferentes de ver as mesmas coisas. É precisamente o que acontece nesta obra. Existem então três personagens a destacar: (Jamie Bell), o rapaz com poucos amigos e que pensa ser maluco, exagerando diariamente na sua dose de comprimidos "feel-good"; Carrie Johnson (Glenn Close), uma mãe que vive alegre e despreocupadamente sem pensar no seu filho e - a minha preferida - o Mayor Michael Ebbs (Ralph Fiennes), um homem prestes a casar mas aparentemente muito pouco preocupado com isso, pois pensa estar a "ver algo mais" que os outros não veêm.

Estes são apenas três habitantes do verdadeiro personagem principal de The Chumscrubber: os subúrbios onde tudo se passa e onde tudo parece prestes a acontecer. Um local aparentemente idílico, calmo e perfeito para se viver, mas onde afinal se escondem tantos segredos e pensamentos, provenientes do bom desenvolvimento interior da grande maioria das personagens deste pequeno mundo, nomeadamente o elenco juvenil. A única excepção é possivelmente Jason Issacs, que merecia um papel bem mais trabalhado para se destacar.

A banda sonora contém vários temas conhecidos dos Placebo, Phantom Planet e The Like, bem como alguns temas do grande compositor James Horner que acentuam de forma eficaz os momentos decisivos da narrativa. Em termos mais técnicos, Arie Posin saiu-se bastante bem nesta sua primeira longa-metragem e revela-se definitivamente como um nome a seguir no futuro.

Mas pese embora alguns traços de semelhança com Beleza Americana, Donnie Darko e Os Amigos de Dean, nomeadamente no seu estilo negro e irónico, não se consegue destacar relativamente aos primeiros dois, aproximando-se assim mais do terceiro (The Thumbsucker: outra primeira obra de bom nível), com o qual, curiosamente, apresenta o maior número de semelhanças. Não é pois um filme perfeito, mas recomenda-se a sua visualização. Para todos os "inadaptados".

® Mário Lopes

1 Comments:

At 6:16 da tarde, Blogger Ricardo Lopes Moura said...

é um filme que deixa muito a desejar.

e relativamente às outras comparações cinéfilas que fazes, só lhe encontro correlação com thumsucker, que é outro objecto de uma mediania deprimente.

 

Publicar um comentário

<< Home