domingo, agosto 07, 2005

Realizador da Semana: Pedro Almodóvar

O cineasta espanhol mais aplaudido e famoso pelo mundo fora, desde Luís Buñuel é claro, e também dos mais originais a emergir nos anos 80 dá pelo nome de Pedro Almodóvar Caballero.

Almodóvar, nascido a 24 de Setembro de 1949 em Ciudade Real, foi uma criança infeliz de origens humildes, chegando a frequentar uma escola católica onde colegas seus foram abusados sexualmente. Em Madrid, já maior de idade, enquanto trabalhava numa companhia telefónica, juntou-se à subcultura pop da cidade onde desenvolveu a sua veia artística.

O espanhol, que nunca teve nenhuma aula de cinema e que gostava de ter sido coreógrafo, acabou por encontrar na realização e escrita de argumentos a sua forma de expressão artística por excelência, de que são comprovativos filmes como Pepi, Luci, Bom y Otras Chicas del Montón e Labirinto de Paixões, duas extensões das suas experiências underground que se tornaram êxitos de culto; Negros Hábitos, sobre freiras delinquentes, que foi alvo da atenção internacional; Que Fiz Eu para Merecer Isto?, que lhe aumentou a popularidade; Matador que lhe granjeou o prémio de Melhor Realizador no Fantasporto; A Lei do Desejo, que, em conjunto com as duas obras anteriores estabeleceu o seu peculiar estilo melodramático, cómico e kitsch; a comédia nomeada ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro e que foi um êxito internacional de bilheteiras Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos; o controverso drama romântico Ata-me; Saltos Altos, o drama vencedor do César de Melhor Filme Estrangeiro; Kika, destravada comédia dramática; o nomeado a sete prémios Goya A Flor do Meu Segredo; o misteriosamente obsessivo Em Carne Viva; Tudo Sobre a Minha Mãe, aclamadíssimo vencedor do Óscar de Melhor Filme Estrangeiro; Fala com Ela, multi-premiada teia de relações afectivas reveladoras do insólito comportamental, e o terrivelmente autobiográfico doseado de negrume Má Educação.

Almodóvar encontra-se a filmar a comédia Volver e ainda sonha em fazer um musical. É só esperar que as suas obsessões e manifestos autobiográficos continuem inquietantes – só fazem bem à saúde do cinema.

® Artur Almeida

4 Comments:

At 10:48 da tarde, Anonymous S0LO said...

Um grande realizador :)!

Cumps. cinéfilos

 
At 11:37 da tarde, Anonymous Artur Almeida said...

Para partilhar da mesma opinião acho que preciso ver mais do que os 3 filmes que vi dele:)

Cumprimentos

 
At 12:11 da manhã, Blogger Paulo said...

Eis um dos grandes realizadores da actualidade. Os seus filmes são tão especiais e, quanto a mim, estes seus 4 últimos filmes são tão perfeitos do ponto de vista visual que não me resta senão concluir que o homem é realmente dotado nestas coisas do cinema. Aguardo Volver com enorme expectativa

 
At 1:56 da manhã, Anonymous Artur Almeida said...

Vi os seus últimos 4, tirando o Má Educação que ainda não tive oportunidade. Preciso de rever Em Carne Viva(foi há demasiado) e talvez Tudo Sobre a Minha Mãe, que se manter o nível, então esperava mais, apesar de não ser mau. Gostei foi bastante de Fala com Ela, aí também destaco o ponto de vista visual. Quanto a Volver, será 1 género, o cómico, que ainda não experimentei com Almodóvar. Não sei bem o que esperar, mas deverá ser tentador...

Cumprimentos

 

Enviar um comentário

<< Home