quarta-feira, outubro 26, 2005

Duplex

Título Original:
"Duplex" (2003)

Realização:
Danny DeVito

Argumento:
Larry Doyle

Actores:
Ben Stiller - Alex Rose
Drew Barrymore - Nancy Kendricks
Eileen Essell - Mrs. Connelly
Harvey Fierstein - Kenneth


É curioso notar que, no Verão de 2003, duas das mais mediáticas comédias negras partiram de premissas algo semelhantes para desencadear a acção. Se em O Quinteto da Morte, de Joel e Ethan Coen, o grupo de criminosos liderado por Tom Hanks tem de se debater com as ameaças de uma velhinha aparentemente inofensiva (Irma P. Hall), em Duplex, realizado por Danny DeVito, o casal Ben Stiller/Drew Barrymore testa a sua paciência ao lidar diariamente com as inúmeras solicitações da sua vizinha de longa idade (a estreante Eileen Essel).

Ambos os filmes retratam situações que conduzem os seus protagonistas a um crescente stress e descontrolo, levando-os a arquitectar estratégias drásticas para se livrarem de vez das imbatíveis antagonistas. O próprio Danny DeVito já tinha, de resto, realizado outro filme com uma temática próxima, Atira a Mamã do Comboio. Duplex apresenta sequências de humor negro na linha das que já se verificavam nessa obra, expondo um jovem casal nova-iorquino a uma série de situações desconcertantes e conturbadas.

Inicialmente um local idílico e deslumbrante, o duplex recém-adquirido pelo casal Stiller/Barrymore torna-se depois num espaço cada vez mais claustrofóbico, insuportável e ameaçador, à medida que as atitudes da velhinha influenciam negativamente a estabilidade e ambiente próspero da jovem dupla. DeVito vai acrescentando toques de obscuridade e requintes de malvadez ao casal, levando-os a esboçar planos que visam por um fim definitivo às atitudes da vizinha. Este processo, a espaços macabro, despoleta um conjunto de gags que oscilam entre tons de comédia negra bem conseguida, algumas sequências mais previsíveis e rotineiras e mesmo (escassas) experiências de humor escatológico.

Os actores mostram-se adequados para esses momentos (sobretudo Ben Stiller), mesmo quando a acção origina peripécias pouco surpreendentes. Apostando numa componente essencialmente lúdica, Duplex não chega a desenvolver muito as suas personagens, dado que as reviravoltas das personalidades de Stiller e Barrymore não são muito convincentes, mesmo para uma comédia ligeira.

Dentro do género, o novo filme de DeVito cumpre eficazmente os requisitos mínimos de um pequeno divertimento fast-food, não avançando além daquilo que é esperado. O problema é que não parece ter muito para dizer, proporcionando um argumento linear que não é mais do que um concentrado de sequências cómicas nem sempre bem-conseguidas. No entanto, se as expectativas não forem muito elevadas, Duplex ainda é capaz de suscitar algumas cenas de puro entretenimento light.

® Gonçalo Sá

4 Comments:

At 1:36 da manhã, Blogger membio said...

engraçado o suficiente para brilhar um pouco...

 
At 11:04 da manhã, Blogger gonn1000 said...

Yup, é isso :)

 
At 4:24 da tarde, Blogger Knoxville said...

Eu achei o filme péssimo. Para começar nunca fui muito à bola com os principais protagonistas, mas nem foi por isso. Não me lembro de ter esboçado um sorriso durante todo o filme e só não adormeci porque tinha sido eu a escolher o filme para a malta. No que me fui meter!

 
At 5:37 da tarde, Blogger gonn1000 said...

Pois eu acho que o Ben Stiller é um dos melhores actores de comédia da actualidade, mesmo que alguns dos seus filmes - como este - estejam abaixo do seu nível.

 

Enviar um comentário

<< Home