domingo, maio 14, 2006

Entrevista com o Vampiro

Título Original:
"Interview with the Vampire" (1994)

Realização:
Neil Jordan

Argumento:
Anne Rice, baseada no seu romance homónimo

Actores:
Tom Cruise – Lestat
Brad Pitt – Louis
Kirsten Dunst – Claudia
Antonio Banderas – Armand
Christian Slater – Daniel Malloy

Numa noite como tantas outras, Malloy, um curioso jornalista, prepara-se para entrevistar um misterioso homem que lhe chamou a atenção na rua. Seguiu-o para conseguir que lhe contasse a história da sua vida para o seu programa de rádio. Para sua grande surpresa, Louis, o homem misterioso, revela-se como vampiro e começa a contar a sua história.

200 anos antes, Louis era proprietário de vastos terrenos, no sul de Nova Orleães. Perdera no parto a mulher e o filho e por isso ansiava a sua própria morte. É nesta altura que surge Lestat, um vampiro que promete a Louis uma nova forma de vida onde a dor e a morte não lhe poderiam tocar. Assim torna-se vampiro e vagueia pela cidade com Lestat em busca de sangue. Lestat mostra-lhe os prazeres da sua condição, inserindo-se na aristocracia daquele tempo e procurando a vítima perfeita. Um dia Louis encontra por acaso Claudia, uma menina num bairro devastado pela peste, e não resiste em mordê-la, ficando desde logo arrependido, pois Lestat dá-lhe de beber algum do seu sangue e torna-a vampira e sua aprendiz. Até onde irá a sua sede de sangue? Até quando deambularão os três sob a protecção do escuro manto da noite?

As personagens de Entrevista com o Vampiro são interessantes, embora em certos momentos a inocência de Louis, o vampiro bonzinho, pareça demasiada, o que o leva a quase não ter vontade própria e deixar-se levar ou por Lestat ou por Claudia. A relação entre Louis e Claudia representa uma história de amor impossível, visto que ela foi mordida em criança e por isso com o passar do tempo não crescerá e só os seus olhos revelarão a sua idade. É uma mulher aprisionada no corpo de uma criança. Neste filme a actriz Kirsten Dunst teria por volta de doze anos, mas a forma como interpretou esta personagem deu mostra do seu talento. Em adulta conhecemo-la como a namorada do Homem-Aranha e ainda não chegou o filme em que o seu modo de representar fosse realmente testado.

Quanto a Lestat é estranho ver Tom Cruise de dentinhos afiados pois ele parece moldado para só para herói de filmes de acção e portanto há vezes em que a sua forma de representar é um pouco ridicularizante, outras vezes há em que consegue transmitir a crueldade e o instinto assassino de Lestat. A relação entre este e Claudia começa bem, mas pouco a pouco os conflitos vão surgindo, pois há aspectos no seu carácter que se assemelham. Um facto que deixa a pensar é a relação próxima entre Lestat e Louis e mais tarde entre Louis e Armand (António Banderas) deixando transparecer um interesse mais alto do que amizade.

Entrevista com o Vampiro é diferente da maior parte dos filmes sobre vampiros que têm sido feitos. Alguns falham tão redondamente o seu objectivo que ridicularizam uma das mais famosas criaturas do nosso imaginário de terror. Neste filme os crucifixos não surtem efeito contra os vampiros, nem o alho ou a velha estaca para cravar no coração, só mesmo a exposição ao sol os reduz a pó. Se Entrevista com o Vampiro nos mostra um vampirismo mais “moderno”, já Drácula de Bram Stoker (Francis Ford Coppola, 1992) rege-se pela concepção tradicional de vampiro, segundo a imaginação de Stoker e com os objectos do costume que acima referi. Entre estes dois filmes qual será o melhor? Na minha opinião é o filme de Coppola.

Por fim, fica uma nota positiva para o tema do filme: Symphony for the Devil, originalmente cantada por Mick Jagger e aqui reinterpretada por Axel Rose dos Guns’n’Roses.

® Isabel Fernandes

12 Comments:

At 12:39 da manhã, Blogger membio said...

este filme impressionou.me na altura... mas falta-lhe algumas arestas para se tornar num clássico...

 
At 12:24 da tarde, Anonymous evcine said...

Adoro tudo o que esta relacionado com vampiros e adoro filmes sobre vampiros. Lembro-me que na altura, quando vi o Entrevista com o Vampiro tinha 13 anos e fiquei fascinado com toda aquela história. Já o vi várias vezes, até cheguei a comprar o livro da escritora Anne Rice e sim... considero este filme um clássico.
Acho que um dia volarei a vê-lo. Abraços!

 
At 12:19 da manhã, Anonymous Anónimo said...

O filme "entrevista comvampiros" é mesmo um filme moderno pois a questão a ser mostrada é simplismente inferior aos outros filmes.
adorei esse filme o melhor filme de vampiro do seculo.(podemos ver que o brad esta wondefull simplesmente

 
At 10:16 da tarde, Blogger Lord of Erewhon said...

É «Sympathy for the Devil».

«Symphony For The Devil» é o nome de um álbum de Type O Negative de 2006.

Clica aqui.

 
At 11:39 da manhã, Anonymous aninha said...

eu adorei esse filme pra mim ele é o melhor filme de todos os filmes de vampiro.

 
At 6:21 da tarde, Anonymous crismetal said...

esse curioso filme me espirou ao maximo por eu ser a credula nesses assunto de vampirixação.Esse filme é exotico ao maximo uma otima obra da autora anne alice.

 
At 8:03 da tarde, Anonymous duda said...

ESSE FILME É PERFEITO TBM COM ATORES ESPETACULARES SÓ PODIA DAR NISSO...AMO ESSE FIME É DEMAIS

 
At 6:39 da manhã, Blogger thais said...

Sou simplesmente vidrada nesse filme desde que era crinça...até hoje eu assisto ele com muita frequencia, ele realmete se tornou parte da minha vida! amo o elenco e principalmente a história...que me fascina!
gostaria que vc´s me ajudassem nun ponto: qual musica o Lestat cantarola quando ele dança com a mae morta da Claudia? isso me intriga até hoje, ja tentei procurar, mas nao consegui saber ainda! me ajudem ,meu e-mail é tata_metal_gospel@hotmail.com.
Obrigada por enquanto!!!

 
At 12:17 da manhã, Anonymous Anónimo said...

O filme é excelente, irretocável. Quem já leu o livro de mesmo nome, e tem um pouco de bom senso, sabe que a história tem diferenças(autorizadas por Anne Rice), mas elas são irrelevantes e foram feitas apenas para que a história coubesse num filme. Um exemplo é que o Louis nunca foi casado, e estava deprimido por não ter cedido a um desejo do irmão, que depois morreu.
Sinceramente, Tom Cruise me surpreendeu com sua fenomenal atuação. Quem diz o contrário, deve ser porque não gosta dele, e nem parou pra pensar em como ele está diferente nesse filme. Ele incorporou Lestat e seu jeito até certo ponto afetado. Brad Pitt dispensa comentários, e Kirsten Dunst também está perfeita.
Eu adoro vampiros, mas TODOS os outros filmes, acabam os deixando em situação ridícula como se tranformar em morcego, usar "fantasia" e usar dentes postiços extremamente mal feitos.

Enrevista com o vampiro tem nota dez em tudo, do elenco ao figurino, maquiagem e trilha sonora.

 
At 2:35 da tarde, Anonymous Anónimo said...

bem nunca tive a oportunidade de ver o filme aliás so soube que existia através de uma amiga mas pelo que li deve ser um filme cativante e espetacular mas por agora nao posso dar a minha opiniao de verdade pois falo apenas do que sei.

 
At 12:02 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Esse sim é filme de vampiro, muito melhor que o crepúsculo.. mas não estou conseguindo baixa

 
At 9:01 da manhã, Anonymous Anónimo said...

O filme do Coppolla perde.É mais perfeitinho, esteticamente perfeito, mas não acrescenta nada ao mito.Entrevista vai além.Podem até culpá-lo pelo estética atual dos vampiros(que começou antes nos livros)porém, não se pode negar suas qualidades.

 

Enviar um comentário

<< Home