sexta-feira, agosto 05, 2005

A Esfera

Título Original:
"Sphere" (1998)

Realização:
Barry Levinson

Argumento:
Michael Crichton & Kurt Wimmer

Actores:
Dustin Hoffman - Dr. Norman Johnson
Sharon Stone - Dr. Elizabeth 'Beth' Halperin
Samuel L. Jackson - Dr. Harry Adams



Sphere, um filme de 1998, possui até ao dia de hoje o rótulo de péssimo. Os seus resultados de bilheteira, a opinião generalizada entre a grande maioria das pessoas com quem falo e as reviews por mim encontradas na internet e imprensa generalizada levam-me de facto a concluir tal. Mas será que este filme um produto merecedor deste rótulo?


O argumento desta obra anda à volta de uma nave espacial descoberta no fundo do oceano que possui corais ao seus redor que justificam que esta encontra-se naquele local à mais de 300 anos. Um grupo de cientistas liderado por um psicólogo vão investigar a descoberta e verificam que aquela nave é terrestre, ou seja, é uma nave do futuro que veio despenhar-se ao planeta Terra no passado! Confusos com os dados que possuem acabam por encontrar uma estranha esfera que irá ser a fonte de uma série de estranhos acontecimentos...


A primeira coisa que atrai neste fime é indiscutivelmente o elenco que inclui, entre outros, Dustin Hoffman, Sharon Stone e Samuel L. Jackson. Se juntarmos uma história aparentemente de Ficção Científica/Suspense e uns bons efeitos especiais possuímos a fórmula perfeita para... um desastre! E um desastre porquê? Pois Sphere não é um filme de suspense e os efeitos especiais são completamente secundários o que, na minha humilde opinião, foram as grandes razões para o fracasso desta obra bastante aceitável, toda a gente ia à espera de um género de Independence Day debaixo de água e acabou por sair-lhes algo completamente distinto.


E de facto o mais importante a reter é isso mesmo, este filme tem em parte mais de dramático que propriamente de acção. Somos brindados com um interessante argumento que explora de uma forma bastante inteligente a natureza humana, a eterna dicotomia do bem contra o mal constantemente patente na nossa alma. O desempenho dos actores é agradável, embora longe de brilhante, e o argumento está bem concretizado sendo apenas de lamentar o final que acaba por servir de conclusão perante o óbvio. Os efeitos especiais estão bem concretizados embora, como já referi, desempenham um papel secundário.


Sphere apresenta-se assim uma obra muito interessante que, como tantas outras, encontra-se rotulada com um “péssimo” que não lhe faz de forma alguma jus! Um filme a descobrir por todos aqueles que o evitaram por opiniões adversas e que, por possuir inegáveis qualidades, convém recuperar.


Bons filmes e até para a semana.


® Bruno Sá

2 Comments:

At 4:27 da tarde, Blogger Gustavo H.R. said...

Trata-se de uma opinião bastante dioferente, pois, de fato, quase todos desprezam essa obra menor de Barry Levinson. Creio apenas que o argumento poderia ter sido melhor elaborado, e as cenas de tensão, mais bem construídas. Efeitos demais não são necessários, mas faltou vigor ao filme, ao meu ver.

 
At 7:09 da tarde, Anonymous Bruno Sá said...

Olá caro Gustavo, indiscutivelmente que concordo no sentido em que este filme poderia ter sido algo de bem melhor mas, tendo em conta a opinião largamente generalizada de que "o filme não presta", creio ser importante destacar que o filme não é assim tão mau... mas lá que podia ter sido bem melhor podia... ;)

 

Enviar um comentário

<< Home