domingo, outubro 02, 2005

A Missão

Título Original:
"The Mission" (1986)

Realização:
Roland Joffé

Argumento:
Robert Bolt

Actores:
Robert De Niro - Mendoza
Jeremy Irons - Gabriel
Ray MacAnally - Altamirano


Baseado em acontecimentos reais datados de 1750, a acção de A Missão tem lugar no coração da América do Sul entre as fronteiras do Paraguai, Brasil e Argentina. Era o tempo em que os portugueses e os espanhóis empreendiam grandes expedições marítimas para os seus territórios coloniais na América do Sul, cujo estabelecimento de fronteiras disputavam. Desbravando o denso matagal dos territórios, pouco a pouco os colonos foram chegando para habitar algumas zonas menos inóspitas e juntamente com eles vieram os membros da Companhia de Jesus com o intuito de evangelizar e converter ao cristianismo os índios. Nos casos em que eram bem sucedidos construíam as chamadas missões.


Quando um missionário encontra uma violenta morte na selva, o Padre Gabriel é enviado para evangelizar os Guarani, a mesma tribo indígena responsável pela morte do seu antecessor. Conseguindo conquistá-los, estabelece a missão de Iguazú. Lá conhece Mendoza, um cruel mercenário e negociante de escravos. No regresso de mais uma captura de índios, Mendoza fica louco de ciúmes quando fica a saber que o seu irmão Felipe (Aidan Quinn) e a mulher pela qual está apaixonado mantêm uma relação. Acaba por matar o irmão num duelo e vive amargurado pelos remorsos até que o padre Gabriel lhe propõe um novo modo de vida. Sujeitando-se de livre vontade a uma dolorosa penitência, Mendoza acompanha o padre Gabriel e Fielding até à missão e é recebido pelos índios que outrora perseguira, capturara e matara. Enquanto os índios aceitam a doutrina cristã, fabricam e tocam instrumentos musicais e cantam a música sacra, Portugal e Espanha assinam o Tratado de Madrid para estabelecer as fronteiras dos seus impérios coloniais na América do Sul. Como o Marquês de Pombal é hostil à influência conquistada pelos jesuítas, que se recusam a aplicar a lei da oferta e da procura para tirar maior proveito das missões, a Ordem dos Jesuítas corre o risco de ser expulsa de Portugal. Para evitar que tal acontecesse não só em Portugal, como nos restantes países europeus, o Papa envia o Cardeal Altamirano que deverá decidir o destino das missões, tentando convencer os jesuítas a abandoná-las. Entretanto uma força militar chega para fazer cumprir o tratado e o Padre Gabriel e Mendoza têm de decidir entre obedecer à ordem do Papa ou ficar na missão e defender os índios.


Protagonizado por dois monstros consagrados do cinema, este filme – premiado com a Palma de Ouro do festival de Cannes em 1986 – mostra-nos o lado cruel da colonização da América do Sul e as atrocidades cometidas contra os índios. O filme de Roland Joffé foi feito com a colaboração de mais de duzentos índios da tribo de Wuanana em El Chocó, na Colômbia, que representaram o papel dos Guarani em cenários naturais verdadeiramente deslumbrantes. Em total harmonia com tais cenários está o inesquecível tema musical do filme, composto e orquestrado por Ennio Morricone. Raros são os casos em que um filme com uma forte componente de retrato histórico de uma época conseguem realmente emocionar-nos pela componente mais significativa que um filme e a sua história podem conter: a componente humana…ou a falta de humanismo. Este filme de Roland Joffé (Terra Sangrenta 1984, A Sedutora,1999) é uma verdadeira pérola. Não se restringe a elementos históricos, mas sim complementa-os com as vivências das personagens. Mais uma vez, como fiz em comentários anteriores, aconselho vivamente a que adquiram o DVD deste belo e comovente filme, que contém opções especiais muito interessantes como o making off.

® Isabel Fernandes

5 Comments:

At 11:47 da tarde, Anonymous Artur Almeida said...

Grande filme mesmo! Foi uma Palma de Ouro nada gratuita e cheia de sentimento. Concordo absolutamente quanto à componente da emoção por via do humanismo vigente do filme. Eu próprio quando o vi não esperava tal dimensão humana, visto, como referiste bem, grande parte dos filmes com forte carga histórica deixarem-se absorver um tanto por esta, descurando o "feeling" proporcionado pelas vivências das personagens propícias a tal "feeling". E a banda sonora é...(suspiro) genial e não há mais nada a dizer a não ser que, de Morricone, ainda preferi o tema de "A Fistfull of Dynamite".

Cumprimentos

 
At 5:52 da tarde, Blogger Miguel Galrinho said...

Provavelmente a melhor banda sonora de sempre... e um grande filme!

 
At 8:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

GOSTARIA DE ENTENDER MELHOR AS FINALIDAES DA COLONIZACAO;O PAPEL DA CATEQUESE NO PROCESSO CIVILOZATORIO;O CHOQUE CULTURAL ENTRE POVOS COMO USOS E COSTUMES DIFERENTES;A ALIANCA E CONFRONTO ENTRE POSICOES DA IGREJA E DOS DONOS DE TERRA E A VIOLENCIA CULTURAL.RELACIONADOS NO FILME A MISSAO.

 
At 7:26 da tarde, Blogger Fat said...

Um bom filme, na minha opinião, *** em *****. Da banda sonora, o que dizer... ENNIO MORRICONE.

http://www.youtube.com/watch?v=XvBT9sqXnew

 
At 8:25 da tarde, Blogger caty said...

eu gostaria d sabr o valor dess filme quanto custou p faze-lo. linda historia so d sabr q tudo isso aconteceu

 

Enviar um comentário

<< Home