quarta-feira, maio 24, 2006

O Castelo Andante

Título Original:
"Hauru no ugoku shiro" (2004)

Realização:
Hayao Miyazaki

Argumento:
Hayao Miyazaki, Diana Wynne Jones, Cindy Davis Hewitt & Donald H. Hewitt

Actores:
Sophie - Chieko Baisho
Howl - Christian Bale
Markl - Josh Hutcherson
Bruxa do Nada - Lauren Bacall


Considerado por muitos o mestre do cinema de animação nipónico, Hayao Miyazaki criou já múltiplas obras capazes de conquistar adeptos dos 7 aos 77, casos de A Viagem de Chihiro, A Princesa Mononoke ou a mítica série Conan, o Rapaz do Futuro.

O Castelo Andante é mais uma viagem por mundos de fantasia, decorrendo em cenários imaginativos e contando com personagens larger than life, propondo uma aventura intrincada que mescla romance, acção, humor e suspense, condimentos que já se revelaram bem geridos em títulos anteriores do cinesta.

Fábula que entrecruza o amor, a amizade, o envelhecimento e a guerra, O Castelo Andante baseia-se no romance de Diana Wynne-Jones e assenta nas atribuladas peripécias de Sophie, uma jovem tímida e pacata que, devido ao seu breve contacto com o atraente e audaz feiticeiro Howl, é alvo de um feitiço lançado pela Bruxa do Nada, que a transforma numa idosa. De forma a reverter esta maldição, Sophie torna-se na mais nova habitante do intrigante castelo andante de Howl, mas antes de voltar ao estado anterior terá de sobreviver ao inquietante clima de guerra que se mostra cada vez mais assustador.

Embora seja uma fábula interessante e a espaços inventiva, O Castelo Andante é também uma obra desigual, uma vez que o seu minucioso trabalho a nível visual – que revela o estado de vitalidade criativa de Miyazaki – não tem contraponto no argumento, demasiado desconexo e arbitrário. Com uma narrativa fragmentada e um ritmo nem sempre bem gerido, o filme convence sobretudo pelas deslumbrantes imagens, que geram alguns pequenos prodígios memoráveis e inspirados (recorrendo sempre à animação tradicional).

Contudo, isso é o mínimo que se espera do realizador, e aqui acaba por ser pouco, uma vez que as personagens não são especialmente cativantes e apresentam uma escassa complexidade. Pontualmente há momentos divertidos (em particular aqueles com o demónio de fogo Calcifer) ou mesmo comoventes (algumas cenas entre Sophie e o pequeno Markl, por exemplo), mas durante a maior parte do tempo a carga dramática é bastante reduzida, e ainda que o filme tente gerá-la recorrendo a diversos simbolismos, o contributo destes é nulo.

A segunda hora do filme é especialmente sintomática do desregramento da narrativa, enveredando por uma lógica onde a magia parece justificar qualquer reviravolta, ignorando assim a continuidade ou plausibilidade (que, mesmo numa fábula, tem de existir, ou então o espectador perde-se perante tanta descoordenação).

Possuindo ainda uma dose suficiente de sequências vibrantes e encantatórias, O Castelo Andante é um filme curioso e simpático, mas que infelizmente não consegue ir além de uma esforçada mediania. Uma obra meritória, mesmo assim, ainda que fique abaixo do seu potencial...

® Gonçalo Sá

8 Comments:

At 8:48 da manhã, Anonymous evcine said...

Olá!
Já vi esse filme duas vezes e gosto imenso. Alias, a ultima vez que o vi foi há bem pouco tempo.
Abraços!

 
At 4:15 da tarde, Blogger gonn1000 said...

Eu vi uma e não tenciono revê-lo tão cedo :)

 
At 8:29 da tarde, Blogger membio said...

é um filme interessante que gostei bastante, apesar de pensar que este seja uma das obras menores do realizador, mas a sua visão e a sua sensibilidade em criar mundos e personagens fantásticas q ficam na nossa memória por largos meses é de louvar.

 
At 11:29 da tarde, Blogger gonn1000 said...

Interessante, sim, mas muito desequilibrado. Merece ser visto uma vez, mais do que isso dispenso.

 
At 10:35 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Eu adorei ver o filme o castelo andante é espectacular para mim a melhor obra dev Hayao Miyazaki

 
At 5:03 da tarde, Anonymous diabinha_inocente said...

este filme é altamente só o vi uma vez gostaria de ver mais pois é um filme que da asas a imaginação magia criatividade e fantasia:: e por um lado tem uma história de amor liiinda!!!!!!!!!!!!

 
At 5:09 da tarde, Anonymous diabinha_inocente said...

gonn1000 se realmente pensa isso acerca do filme deve ter péssimos gostos.... já para não falar no seu sentido de critica.... e se se deixa-se levar na história do filme? integre-se na aventura como se fosse a sua própria história!!!!!! :p

 
At 5:15 da manhã, Blogger Fayola said...

é o melhor filme qe já assisti, independente de qualquer cois. Me indentifico com a historia *-* é perfeito :B

 

Enviar um comentário

<< Home