segunda-feira, janeiro 09, 2006

Spaceballs – A Mais Louca Odisseia no Espaço

Título Original:
"Spaceballs" (1987)

Realização:
Mel Brooks

Argumento:
Mel Brooks & Thomas Meehan

Actores:
Mel Brooks - Skroob/Yogurt
Rick Moranis - Dark Helmet
Bill Pullman - Lone Star
Daphne Zuniga - Princesa Vespa


O rei Roland do planeta Druidia quer casar a sua filha, a Princesa Vespa (Daphne Zuniga) com Principe Valium, mas Vespa é raptada pela maligna raça dos Spaceballs. Os Spaceballs exigem ao rei um resgate inimaginável: todo o ar do planeta Druida (porque o ar do planeta Spaceballs tem problemas graves de poluição …). O rei decide então recorrer aos préstimos do navegador espacial Lone Star, de modo a tentar resgatar a sua filha Vespa. O que se segue é uma paródia a MUITOS dos filmes famosos de ficção científica…

Mel Brooks cria uma das melhores comédias spoof, elaborando uma paródia a vários filmes de ficção científica, tendo como base Star Wars, de George Lucas. Os personagens chave estão todos lá: Dath Vader tem o seu homónimo como Dark Helmet (Capacete Negro), interpretado por Rick Moranis, Lone Star (Bill Pullman) é uma espécie de combinação entre Luke Skywalker e Han Solo, com o seu fiel companheiro Barf (tradução do DVD português como Gómito), da raça MOG (half man, half dog – metade homem, metade cão), personagem interpretado pelo malogrado actor John Candy; há a princesa Vespa e em vez de Yoda, temos Yogurt (Mel Brooks). E por aí fora…

Os gags sucedem-se a um ritmo alucinante desde a abertura inicial (onde vemos uma nave espacial a percorrer o écrân durante largos minutos) passando, por exemplo, ao duelo final de sabres de luz, entre Dark Helmet e Lone Star, onde cada um deles utiliza a sorça (Sim, é mesmo sorça e não força) da forma que mais lhe convém.

Mas não é só Star Wars que Spaceballs parodia. Nenhuma saga espacial escapa ao humor corrosivo de Mel Brooks: Planeta dos Macacos, Star Trek, ou Alien, todos são parodiados e todos os clichés desses filmes estão presentes em “A mais louca odisseia no espaço”. E de facto, desta vez a tradução portuguesa não poderia estar mais apropriada, pois trata-se na realidade de uma verdadeira odisseia espacial do riso.

O elenco do filme é soberbo e encaixa na perfeição em cada um dos personagens caricaturado. Juntar Bill Pullman, Mel Brooks, John Candy e Dom DeLuise num só filme é garantia de um elenco empenhado em nos fazer rir e nota-se que cada um deles sabe perfeitamente o que enfatizar em cada personagem para a tornar familiar para o espectador.

Obviamente que Spaceballs, a espaços, é ridículo, mas também, é louco e hilariante. E não é esse o espírito do non-sense? Se o espectador procura uma comédia sofisticada, então Spaceballs não é o filme indicado. Para apreciadores de comédias do género de Aeroplano, Ases pelos Ares ou Top Secret!, “A mais louca odisseia no espaço”, é imperdivel. Note-se que também é necessário estar familiarizado com as sagas de ficção científica para que os gags sejam captados pelo espectador.

Depois do visionamento de “A mais louca odisseia do espaço”, se gostaram do humor de Mel Brooks, recomendo duas outras películas do cineasta: Young Frankenstein e Robin Hood – Men in Tights (Robin Hood – Heróis em collants).

® Sérgio Lopes

2 Comments:

At 8:45 da tarde, Anonymous Pablito said...

Vi esse filme em chavalo e gostei muito, tenho curiosidade em rever. The Shwartzzzzzz

 
At 10:16 da tarde, Blogger cine-asia said...

Ya Pablito. È hilariante do inicio ao fim ao belo estilo de Mel Brooks!

 

Enviar um comentário

<< Home