domingo, junho 26, 2005

Realizador da Semana: Hayao Miyazaki

O Walt Disney japonês? Bem, apesar de Miyazaki odiar a alcunha, não é em vão que lha chamam.
Nascido em Tóquio no início de 1941, este fã de Bugs Bunny acabou por trabalhar em animação só depois de se licenciar em Ciências Políticas e Económicas.

Atingiu o que nenhum animador japonês ou até mundial jamais conseguiu com os emblemáticos A Princesa Mononoke, ao se tornar o filme mais visto de sempre no Japão até à chegada de Titanic, mas principalmente com A Viagem de Chihiro ao ter feito a proeza de conquistar O Urso de Ouro em Berlim (categoria geral) e o Óscar de Melhor Filme de Animação, infelizmente os dois únicos títulos até à data a estrearem em salas portuguesas.

Também desenhador de mangas, Miyazaki deu-se, antes do cinema, muitíssimo bem na televisão, nos anos 70, destacando-se claramente a tão celebrada série animada de culto Conan, o Rapaz do Futuro, um épico de ficção científica pós-apocalíptica que narra as aventuras de um garoto de capacidades físicas invulgares. Que o digam os trintões portugueses de hoje.

Influenciado pelas histórias de Lewis Carroll, Miyazaki é ainda dono de autênticas preciosidades cinematográficas tais como Lupin III: Castle of Cagliostro; Nausicaa of the Valley of the Winds; Laputa: Castle in the Sky; O Meu Vizinho Totoro; Kiki, Aprendiz de Feiticeira e Porco Rosso.

Anglófilo assumido, o japonês além de abordar constantemente a infância nas suas obras, também o faz com a natureza, ecologia e poluição dando um ar filantrópico característico da sua personalidade.

Quanto a Howl’s Moving Castle, esperemos que não demore muito a vir… por razões óbvias.

® Artur Almeida

4 Comments:

At 4:15 da manhã, Anonymous Luís Mendonça said...

Eu acho que é um autêntico artesão da imagem, em toda a nobreza da palavra "artesão".
Vi unicamente o Mononoke e o Chihiro- sei que o último filme dele foi extremamente bem recebido nos EUA. Por isso, tenho o Hayao em grande consideração: tenho também Chihiro como uma obra muito superior à Princesa Mononoke.

Cumprimentos

 
At 1:44 da manhã, Anonymous Artur Almeida said...

É com extrema pena que afirmo que ainda não provei da alegada virtuosidade de Hayao. Mas lá que tenho em alta consideração a sua descoberta é inegável. Foi uma das razões que me levou a falar nele.

Cumprimentos

 
At 11:47 da tarde, Blogger Aylok said...

Adorei, Luís. Nunca tinha pensado nisso, mas Artesão da Imagem é exatamente o que o Miyazaki é.
Apesar de seguirem uma mesma linha, não existe nenhum filme dele igual ao outro (isso porque eu já vi todos). Todos são feitos com muita perfeição e amor. A riqueza de detalhes é estonteadora! Sem contar que são todos feitos 100% a mão.
É impossível não se apaixonar pelo trabalho desse gênio

 
At 10:38 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Eu adoro este realizador

 

Enviar um comentário

<< Home