domingo, fevereiro 11, 2007

Hollywoodland

Título Original:
"Hollywoodland" (2006)

Realização:
Allen Coulter

Argumento:
Paul Bernbaum

Actores:
Adrien Brody - Louis Simo
Diane Lane - Toni Mannix
Ben Affleck - George Reeves
Bob Hoskins - Eddie Mannix


No tempo em que Hollywood era Hollywoodland, a indústria cinematográfica prosperava, bem como a rivalidade entre as grandes produtoras de filmes, ansiosas por obter chorudas receitas de bilheteiras. Milhares de pessoas chegavam à sua terra dos sonhos dispostas a tudo para serem actores famosos o mais rápido possível, contribuindo para o ambiente de competição, escândalo, corrupção e mistério onde a verdade nem sempre tinha lugar. A 16 de Junho de 1959 o actor George Reeves, que entre 1952 e 1958 fora o ídolo de milhares de crianças ao protagonizar o Super-Homem numa série de televisão, é encontrado morto no seu quarto com um tiro na cabeça. A polícia de Los Angeles qualifica o caso como suicídio e arquiva-o. Ainda hoje as circunstâncias da morte do “homem de aço” da televisão suscitam uma série de teorias, questionando a veracidade da história oficial da polícia. É mais um dos mistérios de Hollywood sobre o qual provavelmente nunca saberemos a verdade...

Inconformada com a tese de suicídio e consequente arquivamento do caso, Helen Bessolo (Lois Smith), mãe de George Reeves, contrata o detective particular Louis Simo para investigar as circunstâncias misteriosas em que o actor morreu. Experiente, Louis percebe que pode fazer com que a imprensa jogue a seu favor para "manter vivo o caso". À medida em que descobre alguns factos, a procura da verdade revela-se uma tarefa perigosa que põe em risco a sua própria vida. Por um lado Simo tem Leonore Lemmon (Robin Tunney), a aspirante a actriz e noiva “oficial” de George Reeves que parece saber mais do que quer contar, por outro lado a relação amorosa entre esse e Toni Mannix – a esposa do poderoso Eddie Mannix dos estúdios da MGM (Metro-Goldwyn-Mayer) – pode explicar muitas coisas.

Adrien Brody interpreta um detective diferente dos restantes, sem os clichés típicos de detectives retratados em filmes clássicos. Ao mesmo tempo que investiga o caso e isso se vai tornando numa questão pessoal, Louis Simo tem os seus problemas familiares, os seus fantasmas do passado que o colocam em conflito consigo mesmo. Os avanços e recuos do tempo da narrativa permitem-nos ficar com a visão do realizador sobre quem seria George Reeves sem o fato de Super-Homem, ainda que a preto e branco. Ben Affleck interpreta um homem complexo, insatisfeito com o rumo que a sua carreira tomava, incompreendido por quase todos mediante os fracassos da sua vida.

O filme mostra o lado escuro de Hollywood nos finais dos anos 50, numa época em que os filmes noir eram característicos, no entanto é visível o seu afastamento em relação a esses clássicos do cinema. Hollywoodland marca a estreia de Allen Coulter como realizador de filmes, vindo do mundo da televisão onde é conhecido pela realização de alguns episódios de séries como: Os Sopranos, O Sexo e a Cidade, Roma e Sete Palmos de Terra.

® Isabel Fernandes

2 Comments:

At 6:04 da tarde, Blogger Ricardo Lopes Moura said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 6:05 da tarde, Blogger Ricardo Lopes Moura said...

pessoalmente, preferi os flashbacks sobre george reeves em vida do que a trama policial, que soube a muito pouco. cliché atrás de cliché, sem realmente muita tensão. o adrien lá levou uns socos, mas nunca se sentiu que a sua vida pudesse estar em perigo - faltou suspense.

e amei, claro, a Diane Lane, mas fiquei abismado quando descobri que tem apenas 39 anos... e tanta ruga!

o adrien está muito fraquito, como podes levar mais desenvolvidamente na minha crítica ao filme, em http://axasteoque.blogspot.com/2007/02/hollywoodland-de-allan-coulter.html

 

Enviar um comentário

<< Home