segunda-feira, novembro 27, 2006

The Departed: Entre Inimigos

Título Original:
"The Departed" (2006)

Realização:
Martin Scorsese

Argumento:
William Monahan & Siu Fai Mak

Actores:
Leonardo DiCaprio - Billy Costigan
Matt Damon - Colin Sullivan
Jack Nicholson - Frank Costello
Mark Wahlberg - Dignam


A polícia trava uma verdadeira guerra contra o crime organizado em Boston. Billy Costigan (Leo Dicaprio), um jovem policia, recebe a missão de se infiltrar na máfia, mais especificamente no grupo comandado por Frank Costello (Jack Costello). Aos poucos Billy conquista a sua confiança, ao mesmo tempo em que Colin Sullivan (Matt Damon), um criminoso que foi infiltrado na polícia como informante de Costello, também ascende dentro da corporação. Tanto Billy quanto Colin sentem-se aflitos devido à vida dupla que levam, tendo a obrigação de sempre obter informações. Porém quando a máfia e a polícia descobrem que entre eles há um espião, a vida de ambos passa a correr perigo…

The Departed trata-se do remake do filme de Hong-Kong de culto, que originou uma trilogia, Infernal Affairs - Infiltrados, dos cineastas Andrew Lau e Alan Mak, um dos melhores exemplares do cinema de acção asiático recente e que gerou um culto significativo à sua volta.

Pois parece que até o veterano e conceituado realizador Martin Scorsese sucumbiu à tentação dos remakes de filmes asiáticos de sucesso, o que é uma verdade. O que não é verdade é afirmar que o seu filme é uma cópia do original asiático, pois embora tenham muitos pontos em comum, tanto pela estrutura como pelo desenvolvimento da trama, reflectem mundos diferentes, uma vez que a acção se situa no submundo do crime de Boston.

E Martin Scorsese volta à boa forma após os não consensuais Gangs de Nova York e O Aviador que apesar de nomeados para variadas distinções (incluindo os Óscares), não geraram a unanimidade quer de crítica, quer de público. Com The Departed – Entre Inmigos, Scorsese volta ao seu território favorito – o cinema de Gangsters e volta a mostrar a sua capacidade para filmar um novo enérgico retrato de família (desta vez a máfia irlandesa de Bóston), ao nível das suas obras-primas, Táxi Driver ou Tudo Bons Rapazes.

Scorsese conta com a ajuda de uma verdadeira constelação de estrelas no elenco, desde Jack Nicholson, Leonardo Di caprio, Matt damon e Mark Whalberg, nos principais papéis, até aos veteranos Alec Baldwin ou Martin Sheen, nos papéis secundários, que contribuem para a elevada qualidade do filme com as suas performances superiores. Embora na minha opinião, o duo original de Honk-Kong, composto por Tony leung e Andy Lau, tenha uma maior química, os seus homónimos americanos, Di caprio / Damos, também a têm, mas penso que Damon fica uns furos abaixo de um Di Caprio com uma performance sublime, plena de energia e raiva, na composição de um retrato de solidão e alienação, confirmando de vez os seus mais que confirmados dotes representativos. É obviamente também de destacar Jack Nicholson, com mais uma personagem para figurar no imaginário da sétima arte para sempre. Nicholson, sempre genial…

A nível técnico, The Departed conta com uma banda sonora exemplar, uma fotografia em tons opacos que por vezes recorre à utilização dos jogos de sombras (como na brilhante introdução de Frank Costello, logo no início do filme), servida por uma montagem engenhosa que vai servindo na perfeição o desenrolar da trama, alternando entre o ponto de vista de cada infiltrado.
No geral, The Departed, é sem dúvida um dos melhores flmes de Scorsese dos últimos anos e prevê-se que tenha continuação. No entanto, tenho de salientar que terá sempre duas leituras, isto é, para quem viu Infernal Affairs e para quem nunca viu o original asiático. Eu incluo-o naqueles que viram o filme de Hong-Kong, dai afirmar que determinadas cenas não tiveram o mesmo impacto, inclusive o clímax final. No entanto, saí do cinema com a certeza de que é o melhor remake alguma vez feito de um filme asiático, com as devidas nuances próprias aplicadas por Scorsese. Para quem nunca viu Infernal Affairs, vai com certeza ainda usufruir mais das duas horas e meia de duração da película, nunca enfadonhas.

® Sérgio Lopes

6 Comments:

At 11:14 da tarde, Anonymous isabel fernandes said...

Boa escolha...já tinha um texto sobre este filme mas tu antecipaste-te. Gostei muito do filme, do jogo de suspense da história, o fim é que foi estranho, faz lembrar um pouco o Woody Allen em "Match Point". Dicaprio tem em The Departed o seu melhor papel após "O Aviador". O restante elenco merece igual respeito.
Cumprimentos***

 
At 12:38 da manhã, Blogger cine-asia said...

Isabel, vê o original de Hong_kong. Tem pontos superiores ao americano e a química entre actores é claramente superior.

Cumprimentos,

 
At 4:56 da tarde, Blogger wasted blues said...

Adoro o filme original, mas considero que Scorsese também fez um trabalho brilhante!

Espero que o sucesso do remake faça aparecer por cá uma edição do original como deve ser, ou seja, sem estar dobrada :S

 
At 12:19 da manhã, Blogger Marcus Vinícius said...

Sou suspeito pra falar do Scorsese, é um dos meus realizadores favoritos. Ainda não vi o original, mas que The Departed é espetacular não resta dúvidas.

Abraços!

 
At 4:58 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Curioso, devo ser o único na blogosfera que considera este último filme de Scorsese como um dos seus filmes menores. E explico por quê: http://sozekeyser.blogspot.com/2006/12/departed-entre-inimigos-2006-de-martin.html

Talvez uma segunda visualização possa mudar a minha perspectiva. Estou a parecer muito do contra.

Cumps.

 
At 1:56 da tarde, Blogger giannivico said...

Concordo aqui com o último Anónimo... Quem viu os primeiros filmes do Scorcese não consegue sequer fazer comparações com este. "Taxi Driver" ou "Touro Enraivecido" são obras máximas deste realizador. Depois ainda há "Tudo Bons Rapazes"... E melhor do que "The Departed", como diz "Cine-asia", os originais de Hong Kong são muito melhores. Isto é dos Oscars...

 

Enviar um comentário

<< Home