domingo, novembro 06, 2005

Realizador da Semana: Stanley Kubrick

Sejamos claros e verdadeiros: é impossível afirmar absolutamente que tal realizador é o melhor de sempre, mas quando surgem listas ou discussões referentes ao tema, Stanley Kubrick é sempre, sempre citado e muitas, muitas vezes em primeiro. Cineasta que se sobrepôs à história do cinema, reinventando-o tanto na natureza das abordagens temáticas como nos mais variados aspectos técnicos, destacando aqui uma soberba e ímpar utilização do som, Kubrick foi um génio larger than life, como muito poucos.

Nascido a 26 de Julho de 1928 no Bronx, Nova Iorque, Stanley tornou-se numa criança muito inteligente, apesar da sua falta de interesse pela escola, visto que a sua paixão por fotografia, xadrez e leitura imperavam. Terminado o liceu, tornou-se fotógrafo mas foi no cinema que encontrou o seu verdadeiro mundo, tendo-se estreado com Fear and Desire, ao qual mais tarde apelidou de exercício espalhafatoso e de amador, apesar de muitos críticos se terem impressionado com as suas imagens. Os outros filmes, já mais reputados, foram: O Beijo Assassino, melodrama negro que constituiu uma conquista incrível para um realizador ainda independente; Um Roubo no Hipódromo, belo salto qualitativo na sua obra, alvo de sucesso crítico e de público que fez chamar a atenção de Hollywood para Kubrick; Horizontes de Glória, magnífico manifesto anti-belicista, que retrata habilmente o absurdo da guerra; Spartacus, grandioso épico onde o homónimo gladiador romano liderava uma revolta de escravos que poria o Império Romano a ferro e fogo; Lolita, inquietante história de um amor louco e pouco ortodoxo e dos seus desígnios e consequências nefastos; Dr. Estranhoamor, uma maravilhosa comédia negra que funciona como sátira à Guerra Fria e ao mundo militar; 2001: Odisseia no Espaço, uma autêntica trip metafísica que serve de viagem arrebatadora ao nosso subconsciente; Laranja Mecânica, um brutal tour de force subversivo que retrata a violência numa sociedade futurista, servindo de alarme; Barry Lyndon, um portentoso drama histórico sobre a ascensão e queda do nobre homónimo; The Shining, retrato aterrador e perturbador do que é capaz uma mente humana em combustão paranóica; Nascido Para Matar, um olhar implacável e sem escrúpulos sobre uma geração sacrificada numa guerra e De Olhos Bem Fechados, espantosa teia emocionalmente madura da complexidade matrimonial.

Disse ele outrora: “Um realizador é como uma máquina de ideias e de sabores.” Kubrick era um intemporal topo de gama!

® Artur Almeida

16 Comments:

At 1:27 da tarde, Blogger membio said...

a minha opinião sobre Kubrick é que este realizador não tinha receio de contar as suas histórias, por mais futuristas/polémicas/reais que fossem... o que era importante era passar a sua mensagem, coisa que ele fazia quase sempre na perfeição... Muitos dos seus filmes ainda são actuais! Ele tinha visão!

 
At 3:22 da tarde, Blogger Gustavo H.R. said...

Concordo com membrio, apesar da relação de admiração velada/ódio (mais pendendo para o último) que sempre mantive em relação a Kubrick.

 
At 6:51 da tarde, Anonymous Artur Almeida said...

membio: Ainda bem que essa falta de receio traduziu-se num serviço público cheio de visão de alguém à frente do seu tempo!

Gustavo: Há quem o acuse de frieza emocional pejurativamente(não sei como é o teu caso), eu considero-o um dos melhores e também dos meus preferidos.

Cumprimentos

 
At 11:03 da tarde, Blogger Knoxville said...

Sempre fui criticado à força toda por nunca ter aturado nem a milhas "2001 - Space Odissey" e ter achado "Full Metal Jacket" bastante mediano à excessão dos 25 minutos iniciais.

Mas serve este post para deixar isto bem claro: todos os meus problemas com estes filmes de Kubrick foram em termos de argumento e de filme propriamente dito e nunca como realizador no aspecto técnico. Ai, digo-o com todo o prazer, Kubrick foi um mestre.

De qualquer forma ainda estou para ver diversas obras famosas do mesmo e pode ser que mude de opinião.

Cumprimentos.

 
At 12:45 da manhã, Blogger cine-asia said...

é SEM SOMBRA DE DÚVIDA o melhor realizador de sempre!!!!!!!!!! O cinema era tratado como uma forma de arte por Kubrick. Perfeccionista e todos so filmes que realizou foram marcantes. No final de ver um filme de Kubrick, este n sai da cabeça durante longo tempo... É genial e brilhante. Pena ter feito tão poucos filmes...Passou por todos os géneros , mantendo sempre o nível superior de realização, não descurando neenhum pormenor. Qual o realizador que mantém sempre o nível actualmente? Talvez Tim Burton ou Tarantino...

 
At 8:10 da manhã, Blogger Francisco Mendes said...

Melhor de sempre... mas com uma vantagem bem galáctica. Perfeccionista ímpar, o brilhantismo de Kubrick é tremendo: o minucioso trabalho da câmara, os símbolos disfarçados, a excelsa forma como os seus filmes prestam várias leituras através de temáticas subliminares. Sempre esteve um passo à frente dos demais cineastas.

Abraço Artur!

 
At 9:55 da manhã, Anonymous Andreia Monteiro said...

Sem desprimor para todas grandes obras do génio Kubrick, DE OLHOS BEM FECHADOS é, sem dúvida, uma pérola. O mistério, a sordidez, o inconsciente...filmados sublimemente, com uma dupla de actores que às mãos de Kubrick ganhou outro valor.

 
At 12:06 da tarde, Blogger cine-asia said...

Tens toda a razão Mafalda. Eyes Wide shut foi o primeiro filme que vi de Kubrick e que me fascinou logo! Depois vi Laranja Mecânica e por aí fora... São todos geniais. No entanto, pra mim, o filme perfeito de Kubrick é o Laranja Mecânica. Cumprimentos.

 
At 8:14 da tarde, Anonymous Artur Almeida said...

Olá a todos,

Knoxville: com o "2001" fiquei abananado(no melhor sentido) e acho o Full Metal Jacket muito bom, apesar de concordar que a 1ª parte é bem superior à 2ª. Só tenho boa impressão dos argumentos dos filmes de Kubrick, mas também acho que o aspecto técnico superiorizou-se.

Sérgio: Até sou capaz de considerá-lo o melhor de sempre, embora não seja o meu preferido, mas estando no lote de preferidos. Concordo quanto aos exemplos de Burton e Tarantino.

Francisco: Como já disse, sou capaz de afirmar que seja o melhor de sempre, embora às vezes pense que tal afirmação é algo difícil. Quanto ao resto, sou forçado a concordar.

Andreia: As minhas 3 obras-primas absolutas de Kubrick são "2001", "Laranja Mecânica" e "The Shining" mas também só vi De Olhos Bem Fechados 1 vez e sinto necessitar de revisão porque também só elevei "Laranja..." e "Shining" ao patamar referido no 2º visionamento, embora tenha muito boa impressão de "De Olhos...". Vamos é ver se da 2ª vez fico arrebatado.

Sérgio: O Laranja Mecânica é talvez o meu filme preferido de Kubrick, mas só talvez, porque se me lembro do 2001, fico a pensar 1 bocado... e The Shining é outra bomba-cinema!

Cumprimentos a todos

 
At 3:58 da manhã, Anonymous André Carita said...

Nos filmes de Stanley Kubrick, caracterizados por uma categoria de filmes de carácter indústrial e de “produção em série”, consegue-se extrair nas entrelinhas dos seus filmes um carácter essencialmente pessoal e artístico. O conflito existente entre o instinto e a razão reflecte-se na condição do próprio Homem, em conflito consigo mesmo, com outros homens, e com certas estruturas imutáveis da sociedade. Kubrick foi e é sem dúvida um dos grandes nomes do cinema mundial. Consegue abordar e trabalhar ao máximo as questões mais importantes, e nunca dá uma única resposta. Em vez disso coloca-nos imensas perguntas e convida-nos a desenvolver um raciocínio para uma visão global da sociedade em si.

 
At 5:11 da tarde, Anonymous Artur Almeida said...

E no plano artístico esses são os Maiores: os que não nos dizem O que pensar mas PARA pensar.

Cumprimentos

 
At 12:50 da tarde, Blogger nuno said...

kubrick explorava quase todos os géneros cinematográficos e transformava-os em género kubrick.

 
At 11:22 da tarde, Blogger Álvaro Martins said...

Sem dúvida o melhor realizador de todos os tempos,para mim. Desde Lolita até Eyes Wide Shut, passando por Spartacus, Phats of Glory,Dr.StrangeLove,2001(o melhor filme de ficção científica jamais feito-Solaris do Tarkovsky talvez lhe consiga roubar o estatuto),A Clockwork Orange, Shinning, Full Metal Jackett(dos melhores filmes de guerra juntamente com o genial Apocalypse Now, O Caçador e Platoon), Kubrick tem um pequeno reportório de obras da sétima arte, mas todas elas grandes obras, todas elas no seu género.

 
At 11:33 da manhã, Blogger Walukinha said...

Oi! Descubri este blog e fikei já apaixonada por ele, pois fala do meu grande amor... o CINEMA!

Stanley Kubrick é, também para mim, THE BEST ONE EVER! Conseguiu ser variado e "delicioso" em todas as suas variações (em todos os sentidos da palavra!).
Sou uma fã de imagem, o que me levou a ser consequente e inevitalmente fã de Kubrick.
Um dia, ao ter conta do facto de Kubrick ter sido fotógrafo no início da sua carreira, percebi tudo. :)

Filme da minha vida: Laranja Mecânica. Fotografia divinal!

Um Senhor!

 
At 12:40 da tarde, Blogger José said...

Acho que descobri um actor verdadeiro, Tom Cruise, depois de ter visto uma série de vezes "De Olhos Bem Fechados". O ar torturado da personagem é feito pelo actor de uma forma divinal. O som... a música e as sombras dão ao filme, meu ver, o testemunho de obra-prima.

zé do laranjeiro

 
At 12:24 da manhã, Blogger Isabel said...

Bem...sou nova por aqui mas admito este blog fascinou-me, adoro cinema...e sim..talvez seja pouco original, mas ADORO Kubrick, daquelas paixões que não se conseguem largar. É viciante ver The Shining e Eyes Wide Shut, e apesar de não ser apreciadora do género nem de Clockwork Orange and FullMetal Jacket eu me consigo fartar. Acho que quem aprecia minimamente cinema, gosta de um filme deste realizador, é quase impossível não se identificar com um génio como ele....Só tenho pena de não ter nascido mais cedo e desfrutado melhor a sua obra...

 

Enviar um comentário

<< Home