quarta-feira, outubro 11, 2006

Volver

Título Original:
"Volver" (2006)

Realização:
Pedro Almodóvar

Argumento:
Pedro Almodóvar

Actores:
Penélope Cruz - Raimunda
Carmen Maura - Abuela Irene
Lola Dueñas - Sole
Blanca Portillo - Agustina


No anterior Má Educação, Pedro Almodóvar regressou aos ambientes negros e sinistros que caracterizaram a primeira fase da sua filmografia, proporcionando uma das suas obras mais sombrias e inquietantes, com uma frieza que contrastava com os calorosos melodramas Fala com Ela e Tudo Sobre a Minha Mãe.

Com Volver, o cineasta afasta-se desses domínios marcados pela obsessão e pelo desejo e volta a apostar nos elementos que notabilizaram essas suas duas muito aclamadas películas: um elenco maioritariamente feminino, a abordagem dos laços familiares e da morte, e atmosferas desprovidas da irreverência e até mesmo bizarria presente nos seus filmes iniciais.

Volver aborda a história de duas irmãs, Raimunda, uma empregada de limpeza cuja vida problemática se torna ainda mais conturbada quando a filha mata o seu marido em legítima defesa, e Sole, uma supersticiosa e insegura cabeleireira clandestina que, após a morte da tia, começa a ter visões da mãe, falecida há meses.

Noutras mãos, uma premissa destas poderia gerar um rocambolesco drama de faca e alguidar com pózinhos de esoterismo saloio (e tão na moda), mas Almodóvar trabalha-a com inteligência e maturidade num filme que expõe um envolvente olhar sobre as cumplicidades, segredos e mentiras do universo feminino, temática que não é nova - longe disso - mas que o realizador abordou quase sempre com sensibilidade e consistência.

Mais sóbrio e contido do que histriónico e garrido, Volver é um melodrama que incorpora traços do suspense e está também muito bem condimentado por irresistíveis momentos de humor, sempre acessíveis mas nunca banais, surgindo espontaneamente entre a melancolia e o desencanto que ocupam grande parte do filme.

Inspirando-se em situações vividas na sua vila natal, La Mancha, área onde decorre parte da acção, Almodóvar retrata aqui a relação das mulheres locais com a morte, em que estas têm por hábito falar com os falecidos, tentando colmatar assim a dor da perda. A dor é, aliás, um dos elementos que une as personagens de Volver, figuras cujas vidas pouco prósperas apenas encontram refúgio no seu espírito de partilha e entre-ajuda.

Apesar das muitas lágrimas que polvilham o filme, este não apresenta um pingo de sentimentalismo flácido ou oportunista, emanando uma palpável genuinidade. A responsabilidade é tanto das subtilezas do argumento e da realização de Almodóvar como do soberbo elenco (justamente premiado no festival de Cannes), uma vez que todas as actrizes defendem muito bem as suas personagens.

Penélope Cruz, geralmente uma actriz de escassos recursos, apresenta aqui um desempenho muito convincente, tornando Raimunda numa protagonista carismática e interessante de seguir. Lola Dueñas, no papel da frágil Sole, oferece outra segura composição, assim como Blanca Portillo, comovente na pele de Agustina, a dedicada amiga das irmãs. Carmen Maura, uma das veteranas no cinema de Almodóvar, acrescenta mais uma forte interpretação à sua sólida carreira, e até Chus Lampreave, a memorável velhinha que tinha um lagarto chamado "Dinheiro" em Que Fiz Eu Para Merecer Isto?, tem uma breve participação.

Muito bem escrito, filmado e interpretado, Volver confirma que os últimos anos têm mesmo consolidado a fase áurea do cineasta espanhol, e merece lugar cativo entre os filmes indispensáveis de 2006, sendo também um dos melhores trabalhos do realizador, o que não é dizer pouco.

® Gonçalo Sá

2 Comments:

At 10:07 da tarde, Anonymous Roberto Queiroz said...

Ainda não assisti Volver, mas pretendo vê-lo assim que entrar em circuito aqui no RJ. só me deparei realmente com a cinematografia de Almodóvar há pouco tempo, quando assisti Carne Trêmula e Má Educação juntos num Cineclube. Fiquei encantado com a visão do diretor. Aguardo ansiosamente a estréia de Volver. Abraços do crítico da caverna cinematográfica.

 
At 8:07 da manhã, Blogger gonn1000 said...

Então foram duas óptimas escolhas para começar, e felizmente "Volver" mantém a qualidade dessas obras. Abraço e bons filmes :)

 

Enviar um comentário

<< Home