segunda-feira, abril 02, 2007

Shining

Título Original:
"The Shining" (1980)

Realização:
Stanley Kubrick

Argumento:
Stanley Kubrick, baseado no livro homónimo de Stephen King

Actores:
Jack Nicholson – Jack Torrance
Shelley Duvall – Wendy Torrance
Danny Lloyd – Danny Torrance
Scatman Crothers – Dick Halloran


Nos dias que correm, poucos são os filmes em que a mestria do realizador é evidenciada com tanta habilidade como neste Shining de 1980, o proclamado filme de terror de Stanley Kubrick.Qualquer filme de Kubrick é um regalo de se ver, pois a forma como ele movia a câmara em busca do melhor panorama, o modo como ele jogava com os movimentos, quase teatrais, das suas personagens, sempre em perfeita sintonia com as magnificas bandas sonoras, escolhidas a dedo para cada cena, foram sempre uma marca em cada um dos seus filmes.

Assim, tendo já na época que foi lançado antecessores como Spartacus (1960), Dr. Estranho-Amor (1964), 2001: Odisseia no Espaço (1968) e Laranja Mecânica (1971), Shining não poderia desiludir. A história não é perfeita, mas Kubrick, Jack Nicholson e Danny Lloyd são e fazem com que os 115 minutos sejam capazes de voarem entre um abrir e fechar de olhos. Porém, tal capacidade não advém do medo que o filme nos tenta pregar, nem dos sustos que nem esboça tentar. Os seus méritos ultrapassam isto, acentuando-se num contínuo suspense capaz de deixar qualquer um pregado ao ecrã.

Este clima de suspense imposto, deve-se sobretudo ao pequeno Danny Torrance, uma criança desorientada e sozinha que tem um terrível dom (shining) de ver coisas do passado e do futuro. Assim, Danny é o primeiro envolvido por um ambiente surrealista em que fantasmas do passado tentam a repetição de uma história dramática onde um pai desesperado pela solidão e fracasso tenta matar a sua familia. Nesse papel, Jack Nicholson é excelente, ele interpreta Jack Torrance (pai de Danny) como se dele próprio se tratasse, expressando com um realismo que se tornou clássico, a personagem de um psicopata maluco, capaz das maiores atrocidades.

Por fim, Shining é uma obra digna do mestre Kubrick, que mesmo exagerando em algum teor sobrenatural (o filme poderia facilmente ser concebido, apenas baseado nos “desvarios” mentais dos personagens), conseguiu pela beleza dos movimentos da câmara (como esquecer os excelentes planos da câmara atrás do triciclo de Danny???), pela consistência das suas interpretações (Jack Nicholson e Danny Lloyd principalmente) e pelo terror quase sem mortes e sangue que conseguiu implementar, ficar na história do cinema, marcando como referência muitos dos títulos do género que depois lhe sucederam.

® Pedro Pereira

5 Comments:

At 10:06 da tarde, Blogger  said...

Vi este filme com 11 anos e na altura embora tenha assustado, também adorei, e nunca esqueci a palavra redrum :-)
Foi também a minha última aquisição e como é óbvio, é um excelente filme.

 
At 9:58 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Este é um filme que apesar de ser de terror, prende quem o vê pela sua tensão permanente. A interpretação dos personagens está excelente, sobre tudo da mãe do pequeno Danny que mais parece ter saído da Família Adams!
Foi um bom filme que me prendeu ao ecrã durante uma tarde!

 
At 8:25 da tarde, Anonymous Roberto Queiroz said...

Parodiando o slogan da Bayer: se é Kubrick, é bom. No caso de The Shining é bom mesmo. Nicholson no primor da sua arte e um roteiro baseado no mestre Stephen King que inquieta durante toda a projeção. Simplesmente fantástico!

(http://claque-te.blogspot.com): A Rainha, de Stephen Frears.

 
At 1:46 da tarde, Blogger giannivico said...

A quem é preciso pagar para colocarem lá mais duas estrelas porque isto é do melhor cinema que já se fez e a interpretação do Jack Nicholson é uma referência!

 
At 2:33 da tarde, Blogger Luís Alves said...

vi-o em criança e perseguiu-me na vida adulta até o comprar em dvd. para mim o filme de terror perfeito de um génio em qualquer género! passa no meu blog, é que ando à procura do Sam Raimi;)
Abraço

 

Enviar um comentário

<< Home