sábado, dezembro 17, 2005

Flores de Harrison

Título Original:
"Harrison's Flowers" (2002)

Realização:
Elie Chouraqui

Argumento:
Elie Chouraqui, baseado na obra de Isabel Ellsen

Actores:
Andie MacDowell - Sarah Lloyd
Elias Koteas - Yeager Pollack
Brendan Gleeson - Marc Stevenson
Adrien Brody - Kyle Morris


Após uma longa temporada sem poder “criticar” filmes, devido a factores estagio-profissionais (se é que isto existe...) e outros pessoais, avanço hoje com uma crítica de um filme que me parece que passou despercebido aos olhos de muitos.

As Flores de Harrison retrata o mundo e a vida dos repórteres fotógrafos em situações de guerra. O pano de fundo desta história é a Jugoslávia onde croatas e sérvios desencadearam uma guerra civil brutal e inconsciente.
Harrison Lloyd, é reporter fotográfico da Newsweek, e dedica a sua vida a fotografar os momentos marcantes dos piores cenários à face da terra, ceários de guerra, fome e desolação. Cansado de ver tanta calamidade pensa em desistir. Porém as notícias de uma guerra civil transtornam-no e decide ir uma última vez cobrir o início de uma guerra que aos olhos de muitos ainda não tinha despertado as consciências.
Antes de partir ele passa os últimos momentos junto da mulher, dos filhos e do seu hobby favorito - as flores. Denotamos uma dificuldade de comunicação entre ele e o seu filho, os longos períodos de ausência provocam um frio silêncio entre os dois.

Harrison promete que será a sua última missão como jornalista e promete à mulher voltar a tempo do aniversário do filho. Porém a certa altura é dado como desaparecido e morto. A sua mulher recusa-se a aceitar tal facto e reúne todas as suas forças para reencontrar o seu marido. Através das suas credenciais de jornalista consegue entrar no país croata e enfrenta o horror e nonsense que qualquer guerra implica. A loucura escorre pelas paredes da antiga Jugoslávia e ecoa nas vozes daqueles que ao pensar defender a sua vida e a sua liberdade, roubam-na a outros.

Este não só um filme sobre uma mulher-coragem que tenta tudo ao seu alcance para conseguir recuperar o seu marido, mas também não é um filme que pretenda mostrar a guerra como tema principal. Na verdade não existe (pelo menos para mim) um tema principal. O filme foca ainda a “guerra” entre fotógrafos conceituados e premiados versus freelancers anónimos e arriscados. Ambos os tipos de fotógrafos repórteres têm a mesma paixão, o clique que pode marcar toda uma geração sobre um determinado facto que apenas eles observaram e conseguiram captar.

As Flores de Harrison é um daqueles filmes que quer fingir que é um documentário e ao mesmo tempo tenta disfarçar, só para dar um ar da sua graça cinematográfica. Pode não ser um filme “oscarizado” ou premiado (ou inclusive aclamado para algum prémio), mas não deixa de ser interessante ser visto.

Até para a semana e bons filmes (nem que seja o tradicional Sozinho em Casa!)

® Inês Montenegro

1 Comments:

At 11:59 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Só hoje vi este filme no canal Hollywood sobre um dos temas que mais me fascinam. Não sei como me passou ao lado estes anos todos.
Concordo com o comentário. É um filme que merece ser visto.

 

Publicar um comentário

<< Home