quinta-feira, julho 14, 2005

O Maquinista

Título Original:
"El Maquinista" (2004)

Realização:
Brad Anderson

Argumento:
Scott Kosar

Actores:
Christian Bale - Trevor Reznik
Jennifer Jason Leigh - Stevie
Aitana Sánchez-Gijón - Maria
John Sharian - Ivan


Numa altura em que tanto se fala de Christian Bale, por causa de Batman Begins, venho eu também falar dele, mas por outra razão, pelo filme O Maquinista.
Posso estar enganado, mas Christian Bale é um actor que passa ao lado para a maioria das pessoas (eu próprio desconhecia-o). Não é, portanto, de estranhar que também este filme tenha passado um pouco ao lado das salas de cinema, tendo em conta que Christian Bale é o protagonista da história.

Em O Maquinista Christian Bale é Trevor Reznik, um empregado de fábrica, que trabalha em maquinaria, muito solitário, recorrendo apenas ao conforto de uma prostituta, Stevie, e a uma troca de palavras com uma empregada de café do aeroporto, Maria, ao qual Trevor se desloca todos os dias.
Mas Trevor tem um problema: não dorme há quase um ano. E para além da sua sanidade física, está também a perder a sua sanidade mental e isso preocupa-o. Para evitar males maiores, Trevor escreve pequenas notas a si próprio para não se esquecer das coisas mais importantes.
A sua vida segue a mesma monotonia de sempre até que conhece Ivan, um outro empregado da fábrica. E também devido a um acidente, do qual Trevor é culpado, e que leva a que um colega de trabalho perca um braço.
A partir daí o estado mental de Trevor começa a deteriorar-se ainda mais…

Se quiserem ter uma ideia mais abrangente acerca do desenvolvimento da história, coloco-vos a seguinte questão: Lembram-se de Memento, Clube de Combate e Janela Secreta?
Pois bem, este é um filme que partilha do mesmo ponto de partida: a mente e os seus distúrbios.

Escrito por Scott Kosar, o mesmo autor de The Texas Chainsaw Massacre, e The Amityville Horror, este é uma história que encontrou na realização de Brad Anderson (A Nona Sessão) o seu parceiro ideal. E que conferem ao filme o ambiente que é necessário para este tipo de história: pouca luz, ambientes escuros e espaços reduzidos.
Mas o que mais impressiona no filme, acaba por ser mesmo o aspecto de Christian Bale: cheio de olheiras, feridas, magro, muito magro mesmo (muito longe dos músculos de Batman Begins). Para as pessoas mais sensíveis penso que até se torna difícil visualizar a personagem de Trevor. Uma personagem que apenas por si própria confere muito do lado negro que o filme tem.
Claro que a esse factor, tem de juntar-se a interpretação de Christian Bale.
E para ele, também deixo uma grande saudação, porque não são todos os actores que trabalham nas condições a que ele se sujeitou trabalhar.
Esqueçam Al Pacino ou Robert de Niro, Christian Bale, está “assustador”. (Vejam Aqui)

Nota final para referir que Scott Kosar e Brad Anderson voltam a trabalhar juntos em The Crazies, previsto para 2006.

® Rui Silva

4 Comments:

At 11:17 da tarde, Anonymous S0LO said...

Tenho mesmo que ver este :)!

Cumps. cinéfilos

 
At 8:04 da tarde, Blogger Amarië Lúinwë said...

Realmente este filme impressionou-me bastante, principalmente pelo papel do Mister Bale, que demonstrou mais uma vez a sua versatilidade como actor (as transformações a que um actor se sujeita)
... e ficar sem dormir mais de um ano nem é para todos... :P
Se calhar não te lembras, mal o Bale era o rapazito do Império do Sol do Spielberg ... miudo precoce!

 
At 7:23 da tarde, Blogger David Santos said...

acho que o unico aspecto a realçar é mesmo o impacto do aspecto fisico de Bale e da entrega dele à personagem
De resto dejá vú

 
At 8:11 da tarde, Blogger Mário Almeida said...

Estranhei que não conhecesse o Bale. Ele fez o American Psico, que certamente conhece.

 

Enviar um comentário

<< Home